Porto Alegre, sábado, 26 de setembro de 2020.
Dia Nacional dos Surdos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 26 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

- Publicada em 03h00min, 21/02/2020.

Sondagem da CNI mostra atividade mais aquecida no início de 2020

A atividade industrial está mais aquecida neste início de ano, na comparação com os últimos quatro anos. É o que mostra a Sondagem Industrial pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice que mede a evolução da produção ficou em 49,9 pontos em janeiro, próximo à linha divisória de 50 pontos. Em dezembro de 2019, esse indicador foi de 43,8 pontos, e, em janeiro do ano passado, de 49,3 pontos.

A atividade industrial está mais aquecida neste início de ano, na comparação com os últimos quatro anos. É o que mostra a Sondagem Industrial pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice que mede a evolução da produção ficou em 49,9 pontos em janeiro, próximo à linha divisória de 50 pontos. Em dezembro de 2019, esse indicador foi de 43,8 pontos, e, em janeiro do ano passado, de 49,3 pontos.

Pela metodologia da pesquisa, valores acima de 50 pontos indicam aumento da produção e abaixo, queda da produção. "Usualmente, o índice fica abaixo da linha divisória em janeiro, ou seja, mostra queda da produção na comparação com dezembro do ano anterior", analisa a pesquisa. Com o indicador tão próximo dos 50 pontos, a CNI considera estabilidade na produção industrial.

O índice de evolução do emprego também mostrou estabilidade, ficando em 49,7 pontos, o mesmo registrado em janeiro do ano passado. Em dezembro, esse indicador foi de 48,7 pontos. Já nas grandes empresas, destaca a CNI, os dois indicadores ficaram acima dos 50 pontos. Se consideradas apenas empresas de grande porte, o índice de produção ficou em 52,5 pontos, e o de emprego, em 51 pontos. A pesquisa também revela que o índice de evolução do nível de estoques da indústria em relação ao planejado ficou em 49,1 pontos em janeiro. Esse foi o terceiro mês consecutivo em que o indicador ficou abaixo da linha divisória dos 50 pontos, mostrando que os estoques estão inferiores ao planejado pelos empresários. "Tomadas em conjunto, as informações de janeiro sugerem uma atividade melhor do que a registrada nos meses de janeiro dos últimos quatro anos. Adicionalmente, há a expectativa que a produção aumente nos próximos meses", afirma o economista da CNI Marcelo Azevedo.

Comentários CORRIGIR TEXTO