Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

São Paulo

14/02/2020 - 15h10min. Alterada em 14/02 às 15h12min

Governo paulista libera R$ 20 milhões para recuperar estragos da chuva

Devido à chuva, sete pessoas morreram, 408 ficaram desabrigadas e 1.528, desalojadas

Devido à chuva, sete pessoas morreram, 408 ficaram desabrigadas e 1.528, desalojadas


PAULO PINTO/FOTOS PÚBLICAS/JC
Agência Brasil
O governo de São Paulo anunciou a liberação R$ 20 milhões para obras de recuperação na capital e nas cidades mais atingidas pelas fortes chuvas da última segunda-feira (10).
O governo de São Paulo anunciou a liberação R$ 20 milhões para obras de recuperação na capital e nas cidades mais atingidas pelas fortes chuvas da última segunda-feira (10).
"Liberamos 20 milhões para as obras recuperativas nas cidades mais atingidas e (para) outras iniciativas estruturantes", informou o governador João Doria.
Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (14), Doria disse que, além do montante para recuperação, que vai pedir R$ 350 milhões ao governo federal para obras contra enchentes. "Tenho certeza de que a União não vai virar as costas para os brasileiros de São Paulo."
O governador informou que vai a Brasília fazer um pedido de verba a fundo perdido para construir cinco piscinões na região metropolitana. Nessa modalidade, a obra é feita com verba federal, e não por meio de financiamento. Segundo Doria, os piscinões minimizam os danos. "Os piscinões são, estruturalmente, a única forma efetiva de minimizar os efeitos de enchentes em São Paulo. Nenhum outro programa. Evidentemente temos a contenção de encostas, evitar construções irregulares e outras iniciativas, mas estruturalmente são os piscinões que vão minimizar, não vão evitar os problemas, já que temos as mudanças climáticas que tem aumentado o volume de chuvas."
De acordo com dados do governo paulista, foram 114 milímetros de chuva na madrugada de 10 de fevereiro, o segundo maior volume de chuvas durante 24 horas em 37 anos. Segundo o balanço do estado, sete pessoas morreram, 408 ficaram desabrigadas e 1.528, desalojadas.
O vice-governador Rodrigo Garcia, que estava em exercício na última segunda-feira, disse que a atuação da Defesa Civil foi determinante, ao retirar rapidamente as pessoas das áreas de risco, o que evitou muitas mortes.
Na segunda-feira, Doria estava em viagem a Dubai, nos Emirados Árabes para abertura oficial de um escritório do governo paulista destinado a incentivar o intercâmbio comercial com o Oriente Médio.