Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR
Notícia da edição impressa de 14/02/2020. Alterada em 14/02 às 03h00min

Avicultura estadual e nacional recuperam exportações

O primeiro mês do ano apresenta crescimento da avicultura de corte do Rio Grande do Sul no quesito exportações na comparação com janeiro do ano passado, apesar da fraca base de comparação de 2019 - quando o desempenho foi afetado por fatores como embargo europeu e resquícios da operação Carne Fraca. Somam-se a isso, as negociações com Arábia Saudita sobre sistema de abate e a retração decorrente da instabilidade econômica e política no Brasil.
O primeiro mês do ano apresenta crescimento da avicultura de corte do Rio Grande do Sul no quesito exportações na comparação com janeiro do ano passado, apesar da fraca base de comparação de 2019 - quando o desempenho foi afetado por fatores como embargo europeu e resquícios da operação Carne Fraca. Somam-se a isso, as negociações com Arábia Saudita sobre sistema de abate e a retração decorrente da instabilidade econômica e política no Brasil.
Em volume, a avicultura gaúcha exportou um total de 53,4 mil toneladas de carne de frango, crescimento de 98,7% comparado com mesmo mês do ano anterior. Em receita, os embarques atingiram um faturamento de US$ 80,9 milhões, registrando um crescimento de 96,3% sobre o mesmo período do ano anterior.
"Temos que buscar a recuperação dos volumes que perdemos em 2018 e 2019 e, para isso, precisamos manter nosso status sanitário livre de enfermidades, contar com a recuperação econômica do País, conquistar credibilidade no mercado externo e monitoramento permanente no comportamento do mercado externo, em especial do continente asiático", comentou Eduardo Santos, da Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav).
No Brasil, a avicultura exportou 323,8 mil toneladas em janeiro, um avanço de 14,9% comparado com o mesmo mês de 2019. Em faturamento o acréscimo foi de 16,5%, atingindo US$529,1 milhões. Segundo a Asgav, a demanda Chinesa aquecida no segundo semestre de 2019 influenciou no planejamento de produção do setor, tanto que os abates no Estado registraram crescimento na ordem de 4% em relação à 2018, chegando a 819 milhões de aves abatidas.