Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

mercado financeiro

13/02/2020 - 08h18min. Alterada em 13/02 às 08h18min

Bolsas asiáticas fecham em baixa com salto de casos de coronavírus em Hubei

Mercados haviam se valorizado de forma generalizada por dois dias seguidos esta semana

Mercados haviam se valorizado de forma generalizada por dois dias seguidos esta semana


TORU YAMANAKA/AFP/JC
As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quinta-feira (13), após se valorizarem de forma generalizada por dois dias seguidos, em meio a um salto no número de novos casos de coronavírus na província chinesa de Hubei, onde o surto teve origem.
As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quinta-feira (13), após se valorizarem de forma generalizada por dois dias seguidos, em meio a um salto no número de novos casos de coronavírus na província chinesa de Hubei, onde o surto teve origem.
Na China continental, o Xangai Composto caiu 0,71% hoje, a 2.906,07 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,77%, a 1.771,61 pontos. Ambos os índices interromperam uma sequência de sete pregões de ganhos.
A reversão veio após a província de Hubei, epicentro do novo coronavírus na China, relatar um forte aumento no número de novos casos locais, em função de um ajuste de metodologia que agora também considera casos "clinicamente diagnosticados".
O governo chinês decidiu hoje indicar o ex-prefeito de Xangai Ying Yong como principal líder do Partido Comunista em Hubei, que já conta com mais de 48 mil casos de infecção confirmados. Jiang Chaoliang, que até então atuava como líder na região, foi demitido do cargo, segundo a Xinhua, a agência de notícias oficial do país. Dois auxiliares de Jiang também foram afastados.
Os gestores de Hubei vinham sendo severamente criticados pela forma como administraram a crise de saúde, que começou na capital da província, Wuhan, e já atinge mais de 20 outros países.
Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei teve baixa moderada de 0,14% em Tóquio hoje, a 23.827,73 pontos, enquanto o Hang Seng recuou 0,34% em Hong Kong, a 27.730,00 pontos, e o sul-coreano Kospi cedeu 0,24% em Seul, a 2.232,96 pontos. Exceção, o Taiex subiu 0,15% em Taiwan, a 11.791,78 pontos.
Na Oceania, a bolsa da Austrália driblou a tendência majoritariamente negativa da Ásia, e o índice S&P/ASX avançou 0,21% em Sydney, a 7.103,20 pontos, após tocar nova máxima intraday, com a ajuda de ações de petrolíferas e telecomunicações.