Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

indústria

11/02/2020 - 10h18min. Alterada em 11/02 às 10h44min

Indústria gaúcha recua em dezembro e termina 2019 com taxas negativas

Produção caiu em 12 dos 15 locais pesquisados pelo IBGE na comparação com novembro

Produção caiu em 12 dos 15 locais pesquisados pelo IBGE na comparação com novembro


JONATHAN HECKLER/arquivo/JC
Bruna Oliveira
A indústria do Rio Grande do Sul fechou 2019 em queda. Pelo quinto mês consecutivo, a produção gaúcha caiu no confronto anual, encerrando dezembro com recuo de 0,6% ante o mesmo mês de 2018. Ante novembro de 2019, a perda foi mais intensa, de 1,2%. No acumulado de janeiro a dezembro, porém, o Estado fechou com saldo positivo de 2,6%.
A indústria do Rio Grande do Sul fechou 2019 em queda. Pelo quinto mês consecutivo, a produção gaúcha caiu no confronto anual, encerrando dezembro com recuo de 0,6% ante o mesmo mês de 2018. Ante novembro de 2019, a perda foi mais intensa, de 1,2%. No acumulado de janeiro a dezembro, porém, o Estado fechou com saldo positivo de 2,6%.
O setor mostrou ritmo de queda também na indústria nacional, que apurou perdas de 1,2% em dezembro de 2019 ante 2018 e de 0,7% na passagem de novembro para dezembro. Além disso, 12 dos 15 locais pesquisados pelo IBGE mostraram taxas negativas no último mês do ano ante novembro. Na comparação anual, a indústria recuou em sete dos 15 locais pesquisados.
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional e foram divulgados nesta terça-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Em São Paulo, maior parque industrial brasileiro, a redução foi de 0,9% em dezembro ante novembro. Também tiveram taxas negativas Mato Grosso (-4,7%), Rio de Janeiro (-4,3%), Minas Gerais (-4,1%), Bahia (-2,4%), Espírito Santo (-2,3%), Ceará (-1,7%), Pernambuco (-1,7%), Goiás (-1,5%), Amazonas (-1,0%) e Santa Catarina (-0,7%). Na direção oposta, houve avanços no Paraná (4,8%), Pará (2,9%) e Região Nordeste (0,3%).
Por segmento, a indústria gaúcha mostrou quedas expressivos na metalurgia (-43,5) e na fabricação de máquinas e equipamentos (-28,1%). Já o maior avanço ficou com a fabricação de móveis (13,0%), seguido pela fabricação de produtos do fumo (11,9%). A fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias, segmento de peso importante na economia do Estado, cresceu 2,5% em dezembro ante o mesmo mês do ano anterior.