Porto Alegre, sábado, 26 de setembro de 2020.
Dia Nacional dos Surdos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 26 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado financeiro

- Publicada em 09h40min, 06/02/2020. Atualizada em 09h45min, 06/02/2020.

BNDES fatura R$ 22 bilhões com venda de ações da Petrobras

BNDES vendeu fatia de 9,8% das ações da Petrobras com direito a voto da estatal, 6,7% do capital total

BNDES vendeu fatia de 9,8% das ações da Petrobras com direito a voto da estatal, 6,7% do capital total


STÉFERSON FARIA/AG. PETROBRAS/JC
A ação ON da Petrobras, na oferta subsequente (follow on) para venda de participação detida pelo BNDES, foi precificada em R$ 30. O desconto foi de cerca de 1,5% em relação ao fechamento no pregão de dessa quarta-feira (5).
A ação ON da Petrobras, na oferta subsequente (follow on) para venda de participação detida pelo BNDES, foi precificada em R$ 30. O desconto foi de cerca de 1,5% em relação ao fechamento no pregão de dessa quarta-feira (5).
Com a operação, o BNDES colocou em seu caixa cerca de R$ 22 bilhões. A fatia representa 9,8% das ações com direito a voto da petroleira, ou 6,7% do capital total. Foram vendidas 734,2 milhões de ações ordinárias.
Até o início da noite dessa quarta, o BNDES tentou subir o preço do papel na oferta para R$ 30,25, exatamente o valor em que a Caixa vendeu suas ações ordinárias da petroleira em outro follow on, no ano passado, segundo uma fonte.
Na oferta da Petrobras precificada nesta quarta, foram vendidas 734,2 milhões de ações ordinárias, perfazendo a fatia detida atualmente pelo BNDES em ações com direito a voto. A venda ocorreu na NYSE e na B3.
O BNDES possui ainda uma participação de ações preferenciais na petroleira, de mais de R$ 30 bilhões. Essa fatia, que representa cerca de 16% do capital total, será vendida em operações na bolsa, ao longo do ano. Foram coordenadores da operação o Credit Suisse, Bank of America, Bradesco BBI, Banco do Brasil, Citigroup, Goldman Sachs, Morgan Stanley e XP Investimentos.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO