Porto Alegre, sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR

indústria

Notícia da edição impressa de 31/01/2020. Alterada em 31/01 às 16h22min

Randon eleva em 30% capacidade produtiva

Somente na área de estamparia, o investimento foi de R$ 30 milhões

Somente na área de estamparia, o investimento foi de R$ 30 milhões


JOÃO CARLOS LAZAROTTO/DIVULGAÇÃO/JC
Roberto Hunoff, de Caxias do Sul
Sem aumentar a área construída, a Randon Implementos elevou em 30% a capacidade e a produtividade da planta instalada no bairro Interlagos, em Caxias do Sul. Para alcançar o novo patamar de 130 produtos por dia, a empresa investiu na otimização de recursos de alta tecnologia e no conceito de Indústria 4.0. A média anterior de 100 produtos diários também cresceu pela adoção de outras providências, como o sistema de pintura e-coat acrílico de peças, da segunda linha de montagem e pintura em Araraquara (SP), da linha adicional de basculantes em Caxias do Sul e da nova linha de furgão carga geral com tecnologia clinch dos painéis em Chapecó (SC).
A principal novidade é o novo sistema de armazenamento automático e corte integrado das chapas de aço, fornecido pela alemã Trumpf. O projeto é considerado único dentro do grande plano global da Randon Implementos de ampliação de capacidade, iniciado em 2018 e com conclusão em 2020. Somente na estamparia, o investimento aproxima-se dos R$ 30 milhões.
A reorganização interna resultou em um layout mais funcional, priorizando o fluxo produtivo, com maior facilidade de gerenciamento e prevenção de distúrbios. A projeção é de que 90% da produção passará pelo novo sistema. "Um dos maiores desafios para a expansão da empresa era a disponibilidade de espaço físico. Conseguimos transpor esta barreira investindo em sistemas inovadores, com tecnologias inteligentes e maior qualificação da força de trabalho. No mesmo espaço físico de antes, contamos com sistema que nos torna três vezes mais rápidos. Ainda fomos capazes de deixar mais área livre para futuras ampliações", relata o COO da Divisão Montadora das Empresas Randon, Alexandre Gazzi. O novo warehouse tem capacidade de trabalho que chega a 280 toneladas por dia, ocupando 2,5 mil m2 de área.
Ainda serão acopladas ao sistema quatro novas máquinas de corte a laser com fibra ótica, com previsão de terminar o ano com mais uma em operação. No geral, as máquinas foram reduzidas de 51 para 28. Com a tecnologia, os novos equipamentos a laser devem operar com média superior a 85% de eficiência. O que só é possível a partir da alimentação e armazenagem automáticas, com comunicação e inteligência entre as máquinas. "Em uma faixa de 200 metros, resolveremos toda fabricação de peças da Randon Implementos. O novo warehouse comporta material para cerca de uma semana de produção. O sistema oferece municiamento de dados, monitoramento em tempo real, gerenciamento de estoque e integração entre as máquinas", acrescenta o diretor de Inovação e Tecnologia, Sandro Trentin.
Mesmo com o sistema automatizado de última geração e elevada produtividade, a intenção é de manter os atuais postos de trabalho. "As pessoas passarão a executar tarefas mais nobres, com maior qualificação e produtividade, e menores riscos", assinala Trentin.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE

2020