Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de janeiro de 2020.
Dia Nacional do Aposentado.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Alterada em 24/01 às 09h58min

Inflação de Porto Alegre registra aumento de 0,25 ponto percentual, aponta FGV

IPC-S da Capital teve segunda alta consecutiva

IPC-S da Capital teve segunda alta consecutiva


PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC
No levantamento do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) da terceira semana de janeiro, a inflação de Porto Alegre teve avanço de 0,25 ponto percentual, indo de uma taxa de 0,47% para 0,75%. O resultado foi divulgado nesta sexta-feira (24) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), que também mostrou o avanço em outras quatro capitais do Brasil, de um total de sete pesquisadas pelo instituto.
No levantamento do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) da terceira semana de janeiro, a inflação de Porto Alegre teve avanço de 0,25 ponto percentual, indo de uma taxa de 0,47% para 0,75%. O resultado foi divulgado nesta sexta-feira (24) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), que também mostrou o avanço em outras quatro capitais do Brasil, de um total de sete pesquisadas pelo instituto.
Quatro dos oito grupos que compõem as despesas do IPC-S tiveram aumento nas taxas, sendo o resultado mais expressivo do grupo Educação, Leitura e Recreação (-1,06% para 0,89%).
Junto com Porto Alegre, Brasília (0,39% para 0,48%), Belo Horizonte (0,45% para 0,47%), Recife (0,61% para 0,79%) e São Paulo (0,40% para 0,49%) registraram acréscimo nas taxas do indicador. Apenas Salvador (0,78% para 0,61) e Rio de Janeiro (0,44% para 0,36%) tiveram queda.
Abaixo, veja a tabela das apurações mais recentes da FGV:
FGV IBRE/JC
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia