Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Edição impressa de 23/01/2020. Alterada em 23/01 às 03h00min

RGE encontra mais de 23 mil ligações irregulares em 2019

Distribuidora realizou 113 mil inspeções; energia recuperada abasteceria 29 mil residências por um ano

Distribuidora realizou 113 mil inspeções; energia recuperada abasteceria 29 mil residências por um ano


RGE/DIVULGAÇÃO/JC
As equipes de fiscalização da RGE realizaram 113.294 inspeções em 2019 para combater fraudes e furtos de energia. Em 23.373 ligações foram detectadas irregularidades, correspondendo a 20,6% do total. A energia recuperada no ano passado, em toda a área de concessão da empresa, chega a 53.337,09 MWh, o suficiente para abastecer 29 mil residências por um ano - o equivalente a cidades como Esteio, Alegrete e Farroupilha -, levando em consideração um consumo médio de 150 KWh ao mês para cada residência.
As equipes de fiscalização da RGE realizaram 113.294 inspeções em 2019 para combater fraudes e furtos de energia. Em 23.373 ligações foram detectadas irregularidades, correspondendo a 20,6% do total. A energia recuperada no ano passado, em toda a área de concessão da empresa, chega a 53.337,09 MWh, o suficiente para abastecer 29 mil residências por um ano - o equivalente a cidades como Esteio, Alegrete e Farroupilha -, levando em consideração um consumo médio de 150 KWh ao mês para cada residência.
A prática mais comum é a ligação direta na rede para o furto de energia, prática conhecida como "gato". Em muitos locais, as equipes também identificam fraudes nos medidores. As fraudes e os furtos de energia são crimes previstos no Código Penal, e a pena pode variar de um a quatro anos de detenção. Em 2019, 70 pessoas foram presas em flagrante em operações realizadas pela RGE em parceria com a Delegacia de Repressão aos Crimes contra o Patrimônio e Serviços Delegados, da Polícia Civil, e a Brigada Militar.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia