Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de janeiro de 2020.
Feriado nos EUA: Dia de Martin Luther King.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 21/01 às 09h48min

Juros futuros sobem com dólar e renovam máximas em meio a tensão externa

Os juros futuros abriram em alta nesta terça-feira (21) e renovavam máximas, em meio ao avanço do dólar ante o real em dia de aversão a risco no exterior por causa de um surto de coronavírus na China. Por volta das 9h, a moeda americana bateu a cotação máxima de R$ 4,2071 (+0,44%) no mercado à vista.
Os juros futuros abriram em alta nesta terça-feira (21) e renovavam máximas, em meio ao avanço do dólar ante o real em dia de aversão a risco no exterior por causa de um surto de coronavírus na China. Por volta das 9h, a moeda americana bateu a cotação máxima de R$ 4,2071 (+0,44%) no mercado à vista.
Na segunda-feira (20) os juros futuros fecharam ao redor da estabilidade e a curva de juro a termo precificava 63% de chance de corte de 25 pontos-base da Selic e 37% de probabilidade de manutenção da taxa em 4,50% em fevereiro, segundo cálculos da Quantitas Asset.
Às 9h08min desta terça, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 estava em 4,44%, na máxima, de 4,42% no ajuste da véspera. O DI para janeiro de 2023 exibia 5,70%, na máxima, de 5,66%, enquanto o vencimento para janeiro de 2025 marcava 6,43%, na máxima, de 6,39% no ajuste anterior.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia