Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 17 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Edição impressa de 17/01/2020. Alterada em 17/01 às 03h00min

Governo terá secretaria para coordenar entrada na OCDE

Brasil cumpriu 81 dos 252 requisitos para o ingresso, afirma Onyx

Brasil cumpriu 81 dos 252 requisitos para o ingresso, afirma Onyx


/Wilson Dias/Agência Brasil/Divulgação/JC
O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quinta-feira que o ministério terá uma secretaria dedicada a cuidar do processo de entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Onyx reuniu-se nesta quinta com o encarregado de negócios interino da embaixada dos Estados Unidos no Brasil, William Popp.
O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quinta-feira que o ministério terá uma secretaria dedicada a cuidar do processo de entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Onyx reuniu-se nesta quinta com o encarregado de negócios interino da embaixada dos Estados Unidos no Brasil, William Popp.
"Por determinação do presidente, estamos alterando a estrutura da Casa Civil e criando uma diretoria específica, uma secretaria que vai se debruçar sobre OCDE. A função dela é poder melhorar nossa relação com o organismo internacional, melhorar nossa relação com os países membros que sejam mais fortes dentro da OCDE, buscar cada um dos passos de acreditação, para que o Brasil, no mais curto espaço de tempo, possa ser membro desse time, que é o time que vence no mundo", afirmou Onyx, ao deixar na embaixada.
O responsável pela secretaria será Marcelo Gomes, auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) que atualmente é subchefe de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais da Casa Civil. Segundo Onyx, o decreto que criará a secretaria deverá ser publicado até segunda-feira. "Até segunda-feira tem um núcleo específico que vai se dedicar. Buscamos um técnico que tem origem no Tribunal de Contas na União, que há muitos anos trabalha nessa área, que é o doutor Marcelo Gomes, e ele vai liderar essa equipe. Ele já vem trabalhando conosco, mas, agora, com ainda mais força, mais condições, para, junto com o Ministério de Relações Exteriores e junto com o Ministério da Economia, a gente possa acelerar tudo que a gente puder, para que o mais rapidamente possível o Brasil vá para o primeiro time do mundo, que é o mais importante para o futuro das nossas famílias."
De acordo com o ministro, o Brasil já cumpriu 81 dos 252 requisitos para entrar na OCDE, e outros 65 estão em análise pelo órgão. O governo dos Estados Unidos encaminhou uma carta à OCDE dizendo que quer que o Brasil se torne o próximo país a entrar para o organismo. Em outubro do no passado, Washington havia dado prioridade às candidaturas da Argentina e da Romênia.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia