Porto Alegre, sexta-feira, 17 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Notícia da edição impressa de 14/01/2020. Alterada em 17/01 às 11h22min

Sulgás pretende investir R$ 279 milhões até 2024

Rede atual tem 1,2 mil quilômetros, diz Rafael Pezzella

Rede atual tem 1,2 mil quilômetros, diz Rafael Pezzella


RENAN COSTANTIN/DIVULGAÇÃO/JC
Jefferson Klein
Mesmo em meio a um processo de privatização, a Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás) mantém projetos a longo prazo. O plano plurianual de 2020 a 2024 da estatal, que ainda está em fase de fechamento, prevê investimento de R$ 279 milhões nesse período. Dentro desses recursos está englobada a expansão em 423 quilômetros da rede de gasodutos da companhia. A previsão da empresa é acrescentar 43 mil novos clientes atingindo, dentro de cinco anos, cerca de 100 mil consumidores.
Conforme o presidente da Sulgás, Rafael Pezzella, o grupo fechou o ano passado com uma malha de gasodutos de 1.210 quilômetros, atendendo a 42 municípios. Os aportes futuros permitirão, ainda, o aumento das cidades abrangidas. Está previsto no planejamento da companhia chegar a Lajeado e a Santa Cruz do Sul, através de gás natural comprimido (GNC - que é transportado por caminhões, em cilindros) e por gasodutos em Estância Velha, Portão, Viamão, Canela e Gramado.
Nesse último município, na semana passada, o prefeito João Alfredo Bertolucci e o presidente da Sulgás assinaram a licença para construção da rede canalizada na cidade. O projeto em relação à região das Hortênsias será feito por fases. A primeira é a interligação da rede de Três Coroas a Gramado, com 30 quilômetros.
As obras de expansão já estão em andamento, e Pezzella adianta que a perspectiva é que o gasoduto alcance Gramado e Canela no primeiro semestre de 2021. No próximo ano estão programadas as construções e o início de operação dos ramais urbanos nas duas cidades, sendo 10 quilômetros de dutos entre Gramado e Canela. Entre 2022 e 2024, a previsão é de que sejam lançados novos ramais de distribuição visando ampliar gradativamente o atendimento da demanda energética dos municípios com o gás natural. A estimativa é de um investimento de R$ 26,4 milhões nos próximos quatro anos nessa localidade.
Os possíveis clientes da Sulgás na região das Hortênsias, além do segmento residencial, estão concentrados na área comercial, como hotéis e restaurantes, assim como postos de combustíveis. Pezzella enfatiza que o setor de revenda de combustíveis representa, atualmente, cerca de 13% da renda da companhia e vem crescendo constantemente. Outro alvo da empresa em Gramado e Canela são os parques temáticos, como, por exemplo, o Snowland.
O coordenador de Marketing da Sulgás, Guilherme Garcez Cabral, lembra que, no começo do ano passado, a companhia fez uma pesquisa de mercado em relação a Gramado e Canela, que apontou um crescimento acelerado da economia local. O levantamento indicou a demanda pelo gás natural para usos como calefação (em torno de 60% dos hotéis do entorno possuem sistemas dessa natureza), entre outros.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia