Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Edição impressa de 03/01/2020. Alterada em 03/01 às 03h00min

IC-Br sobe 0,62% em dezembro ante novembro e acumula alta de 6,09% em 2019

O Índice de Commodities do Banco Central (IC-Br) registrou elevação de 0,62% em dezembro ante novembro, segundo informações divulgadas pela instituição monetária. O indicador passou de 204,27 pontos para 205,54 pontos. Para efeito de comparação, o Banco Central também divulga em seu documento o indicador internacional de commodities, o CRB, que recuou 6,03% na mesma relação mensal.
O Índice de Commodities do Banco Central (IC-Br) registrou elevação de 0,62% em dezembro ante novembro, segundo informações divulgadas pela instituição monetária. O indicador passou de 204,27 pontos para 205,54 pontos. Para efeito de comparação, o Banco Central também divulga em seu documento o indicador internacional de commodities, o CRB, que recuou 6,03% na mesma relação mensal.
A alta do IC-Br na margem em dezembro foi resultado direto do avanço da agropecuária ( 1,72%), enquanto os outros componentes do indicador apresentaram retração: metal (-1,41%) e energia (-1,36%).
Em agropecuária estão incluídos itens como carne de boi, óleo de soja, trigo, açúcar, milho, café, arroz e carne de porco. Já o segmento de metal reúne alumínio, minério de ferro, cobre, estanho, zinco, chumbo e níquel. Por sua vez, em energia estão inclusos os preços de gás natural, carvão e petróleo.
No acumulado do ano passado, o IC-Br registrou avanço de 6,09%, com agropecuária em alta de 9,41%, metal com elevação de 1,62% e energia com queda de 1,82%. O CRB no período avançou 1,27%.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia