Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Desburocratização

- Publicada em 03h07min, 23/12/2019. Atualizada em 03h00min, 23/12/2019.

Bolsonaro quer ampliar isenção de IR para R$ 3 mil

O presidente Jair Bolsonaro defendeu, no sábado (21), a ampliação da faixa de isenção do Imposto de Renda (IR) para R$ 3 mil. Ele afirmou que a equipe econômica estuda a mudança e que a análise está "na reta final". Atualmente, quem ganha até R$ 1.903,98 não precisa entregar o formulário à Receita Federal.

O presidente Jair Bolsonaro defendeu, no sábado (21), a ampliação da faixa de isenção do Imposto de Renda (IR) para R$ 3 mil. Ele afirmou que a equipe econômica estuda a mudança e que a análise está "na reta final". Atualmente, quem ganha até R$ 1.903,98 não precisa entregar o formulário à Receita Federal.

Para Bolsonaro, o teto maior seria uma medida importante de "desburocratização", que evitaria trabalho desnecessário à Receita e ao contribuinte. "Quem paga Imposto de Renda nessa faixa, quando vai prestar (declaração), em março ou abril do ano que vem, ele tem nota fiscal, abate, ele recupera tudo de volta. Se a gente pode evitar essa mão de obra enorme para a Receita, para o cara que às vezes tem que procurar um vizinho, um filho, tem dor de cabeça para fazer essa declaração de Imposto de Renda, passa o limite para R$ 3 mil", afirmou o presidente, durante conversa com jornalistas no Palácio da Alvorada, em Brasília.

Bolsonaro destacou que considera "ideal" um limite de R$ 5 mil, mas que, nesse caso, o impacto seria "muito grande" na arrecadação. Ele disse ainda que pega determinadas ideias "do povo" e leva para a equipe econômica, que faz os estudos e aponta os motivos de aprovar ou não.

Comentários CORRIGIR TEXTO