Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de dezembro de 2019.
Dia Internacional do Migrante.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

logística

Edição impressa de 18/12/2019. Alterada em 17/12 às 21h28min

Estado faz balanço dos voos regionais

Eduardo Lesina
Desde setembro deste ano, o Rio Grande do Sul iniciou o processo de implantação dos novos voos regionais em território estadual. Nessa terça-feira (17), a Secretaria de Logística e Transportes e representantes das companhias aéreas Azul e Gol reuniram-se para avaliar os primeiros meses das operações.
Desde setembro deste ano, o Rio Grande do Sul iniciou o processo de implantação dos novos voos regionais em território estadual. Nessa terça-feira (17), a Secretaria de Logística e Transportes e representantes das companhias aéreas Azul e Gol reuniram-se para avaliar os primeiros meses das operações.
Quatro anos após a criação do Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR-RS), novas rotas de voos comerciais já ligam Porto Alegre a seis cidades gaúchas: Bagé, Santa Rosa, Rio Grande, São Borja, Santana do Livramento e Passo Fundo. Segundo Juvir Costella, secretário de Logística e Transportes, o programa fortalece o desenvolvimento não só da economia e do turismo gaúcho, mas potencializa o Rio Grande do Sul de forma harmônica: "não é somente as empresas que ganham, mas sim o Estado que cresce", afirma Costella.
Os decretos assinados pelo governador Eduardo Leite trouxeram condições para os voos regionais no Rio Grande do Sul. A flexibilização nas formas de operação - que permitiu às companhias aéreas que aderirem ao PDAR-RS exercer atividades por meio de contratos comerciais com terceiros - e a redução na alíquota do ICMS da querosene de aviação no Estado trouxeram as garantias necessárias para as empresas investirem no espaço aéreo gaúcho.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia