Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Conjuntura

- Publicada em 21h29min, 11/12/2019. Atualizada em 21h29min, 11/12/2019.

Varejo acumula alta de 2,7% em seis meses seguidos

A ligeira alta de 0,1% nas vendas do comércio varejista em outubro ante setembro representou o sexto mês seguido de crescimento, período em que acumulou um avanço de 2,7%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
A ligeira alta de 0,1% nas vendas do comércio varejista em outubro ante setembro representou o sexto mês seguido de crescimento, período em que acumulou um avanço de 2,7%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
No varejo ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, as vendas aumentaram 0,8% em outubro ante setembro, o oitavo mês seguido de avanços, período em que acumulou uma expansão de 5,2%.
O índice de média móvel trimestral das vendas do comércio varejista restrito teve alta de 0,4% em outubro de 2019. No varejo ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, o índice de média móvel trimestral das vendas registrou elevação de 0,7% em outubro.
O IBGE revisou o resultado das vendas no varejo em setembro ante agosto, de uma alta de 0,7% para avanço de 0,8%. O resultado de agosto ante julho saiu de 0,2% para 0,3%, enquanto o de julho ante junho foi revisto de 0,7% para 0,6%.
A taxa de vendas do varejo ampliado - que inclui as atividades de veículos e material de construção - em setembro ante agosto foi revista de 0,9% para 1,0%. O resultado de agosto ante julho passou de 0,1% para 0,2%.
Um discreto crescimento na renda do trabalhador, o aumento nas concessões de créditos para as famílias e a intensificação da liberação de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ajudaram a aumentar as vendas do varejo em outubro ante setembro, segundo Isabella Nunes, gerente da Pesquisa Mensal de Comércio do IBGE.
"A conjuntura tem sido favorável. O mercado de trabalho vem se recuperando, ainda que com trabalho informal, mas nesse mês de outubro a renda tem um discreto crescimento. A inflação controlada cria um ambiente de consumo mais favorável, a redução de juros abre espaço para maior concessão de crédito. E, além disso, o mês de outubro teve dois dias de liberação do FGTS. Dado que as famílias estão com nível de endividamento baixo e controlado, é possível que tenham feito decisões de consumo", enumerou Isabella Nunes.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO