Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de dezembro de 2019.
Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Edição impressa de 10/12/2019. Alterada em 09/12 às 21h34min

Crise no setor leiteiro será pauta em fórum do Parlasul

Estado perdeu 33,3 mil produtores em quatro anos, diz a Emater

Estado perdeu 33,3 mil produtores em quatro anos, diz a Emater


/NIGEL TREBLIN/AFP/JC
Os principais problemas enfrentados pela cadeia produtiva nos países do bloco serão debatidos no 1º Fórum do Leite do Parlasul (Parlamento do Mercosul), que acontece nesta terça-feira, em Montevidéu. O encontro, proposto pelo deputado Heitor Schuch (PSB-RS), vai reunir deputados, senadores e representantes de governos e entidades de Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai. "É preciso tomar posição frente ao acordo comercial entre Mercosul e União Europeia, e também discutir a criação de cotas de importação, um assunto espinhoso, porém absolutamente urgente", afirma Schuch, lembrando que, pela primeira vez, em 28 anos, o assunto leite estará em debate nesse colegiado. "Só isso já pode ser considerado um avanço importante."
Os principais problemas enfrentados pela cadeia produtiva nos países do bloco serão debatidos no 1º Fórum do Leite do Parlasul (Parlamento do Mercosul), que acontece nesta terça-feira, em Montevidéu. O encontro, proposto pelo deputado Heitor Schuch (PSB-RS), vai reunir deputados, senadores e representantes de governos e entidades de Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai. "É preciso tomar posição frente ao acordo comercial entre Mercosul e União Europeia, e também discutir a criação de cotas de importação, um assunto espinhoso, porém absolutamente urgente", afirma Schuch, lembrando que, pela primeira vez, em 28 anos, o assunto leite estará em debate nesse colegiado. "Só isso já pode ser considerado um avanço importante."
Na delegação brasileira estão confirmadas as presenças do vice-presidente da Fetag, Nestor Bonfanti; do coordenador-geral da Fetraf, Rui Alberto Valença; e do vice-presidente do Sindilat, Guilherme Portella dos Santos.
O deputado destaca que, apesar das inovações tecnológicas que vêm sendo implementadas em toda a cadeia do setor lácteo, em especial, nas propriedades rurais, a competitividade, seja no processo de produção ou na comercialização, é impactada por um conjunto de fatores que afetam de maneira desigual os países integrantes do bloco, com destaque para o tamanho da carga tributária incidente sobre os insumos e processos, questões de legislação ambientais, de infraestrutura e logística, e climáticas. De acordo com levantamento feito pela Emater em quatro anos, o Rio Grande do Sul perdeu 33,53 mil produtores de leite. O número representa recuo de quase 40%. De 84,2 mil, em 2015, caiu para 50,66 mil em 2019.
 

Cartilha alerta sobre riscos de acidentes com tratores

A Federação dos Trabalhadores Assalariados Rurais no RS (Fetar) realizará, na próxima quinta-feira, em sua sede, em Porto Alegre, a partir das 8h30min, o 4º Seminário de Segurança e Saúde do Trabalhador Rural. Às 15h30min está previsto o lançamento da cartilha Tratores agrícolas - Riscos e prevenções, um material elaborado por diversas entidades e com o apoio do Sicredi. Embora seja difícil obter os números em termos de acidentes por máquinas ou equipamentos agrícolas, ou, principalmente, no caso de intoxicações por agrotóxicos, o 2º Secretário da Fetar, Sérgio Poletto, adianta que, neste ano, já houve 40 óbitos envolvendo tratores agrícolas no Rio Grande do Sul.

Ao longo do dia, serão apresentados vários assuntos com foco em acidentes de trabalho rural e intoxicações por agrotóxicos. O seminário contará com a participação da médica Neice Müller Xavier Faria, às 9h30min, especialista na questão do uso de agrotóxicos na agricultura brasileira. Em seguida, o palestrante é Rudy Allan Silva, do Ministério do Trabalho, que vai apresentar as alterações das NRs rurais, tendo como mediador Nílson Airton Laucksen (Sinditest-RS).

À tarde, às 13h30min, o assunto é o papel do Conselho Estadual de Saúde e os Conselhos Municipais de Saúde em relação aos acidentes com máquinas agrícolas no Estado. A apresentação é de Cláudio Augustin, presidente do CES.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia