Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de dezembro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura Internacional

Alterada em 03/12 às 10h12min

Ministro francês ameaça com "forte resposta" da UE se EUA confirmarem tarifas

O ministro de Finanças da França, Bruno Le Maire, disse nesta terça-feira que haverá uma "forte resposta" da União Europeia (UE) se o governo dos EUA seguir adiante com uma proposta de tarifar em 100% até US$ 2,4 bilhões em produtos franceses, incluindo vinhos, champanhes e queijos.
O ministro de Finanças da França, Bruno Le Maire, disse nesta terça-feira que haverá uma "forte resposta" da União Europeia (UE) se o governo dos EUA seguir adiante com uma proposta de tarifar em 100% até US$ 2,4 bilhões em produtos franceses, incluindo vinhos, champanhes e queijos.
Na segunda-feira, o Escritório do Representante Comercial dos EUA (USTR, na sigla em inglês) propôs a punição tarifária por causa de um imposto francês sobre serviços digitais que prejudica gigantes da tecnologia, como as americanas Google, Amazon e Facebook.
"É simplesmente inaceitável", disse Le Maire à Radio Classique. "Não é o comportamento que esperamos dos EUA em relação a um dos seus maiores aliados."
Segundo Le Maire, o imposto francês tem o objetivo de "estabelecer justiça tributária". A França deseja que empresas digitais paguem impostos em países onde faturam e faz pressão para que seja fechado um acordo internacional sobre o acordo.
Embora tenha insistido que uma guerra comercial "não é do interesse de ninguém", Le Maire disse que a França conversou esta semana com a Comissão Europeia sobre medidas retaliatórias da UE caso Washington cumpra a ameaça de tarifar bens franceses.
Mais cedo, durante coletiva de imprensa em Londres, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que Washington vai tarifar os vinhos da França e "todo o resto", em razão do imposto, e que não vai permitir que a França "tire vantagem" de empresas americanas. "Não sou apaixonado por essas empresas (de tecnologia), mas são nossas empresas", disse o presidente.
Trump está na capital inglesa para participar de reunião de cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Com informações da Associated Press.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia