Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de novembro de 2019.
Feriado nos EUA - Dia de Ação de Graças.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Edição impressa de 28/11/2019. Alterada em 28/11 às 10h28min

Primeira parcela do 13º salário será paga amanhã

Empregador deve pagar segunda parte do benefício até 20 de dezembro

Empregador deve pagar segunda parte do benefício até 20 de dezembro


/JOÃO MATTOS/ARQUIVO/JC
Os trabalhadores da iniciativa privada que ainda não receberam a primeira parcela do 13º salário receberão a metade do abono de fim de ano nesta sexta-feira (29). Por lei, o pagamento deve ser feito até o dia 30 de novembro, mas como a data cairá no sábado, o depósito será antecipado em um dia. A segunda parte deverá ser paga pelos empregadores até o dia 20 de dezembro. Mas pouca gente sabe como é calculado o valor de cada parcela.
Os trabalhadores da iniciativa privada que ainda não receberam a primeira parcela do 13º salário receberão a metade do abono de fim de ano nesta sexta-feira (29). Por lei, o pagamento deve ser feito até o dia 30 de novembro, mas como a data cairá no sábado, o depósito será antecipado em um dia. A segunda parte deverá ser paga pelos empregadores até o dia 20 de dezembro. Mas pouca gente sabe como é calculado o valor de cada parcela.
A primeira metade do 13º salário é paga sem descontos de Imposto de Renda (IR) e contribuição previdenciária. O valor é equivalente a 50% da remuneração bruta.
A advogada trabalhista Juliana Bracks lembra, no entanto, que algumas empresas pagam a primeira parcela do abono no meio do ano ou junto com as férias do funcionário.
Na segunda parcela, o valor recebido é equivalente ao salário bruto, com os descontos de IR e INSS, menos a metade que foi paga na primeira parcela. Ou seja, o valor pago em dezembro será menor do que o da primeira parte.
Para quem recebe um salário-mínimo (R$ 998), o valor da primeira parcela do abono será de R$ 499, que é a metade bruta. Já a segunda parcela será de R$ 419,16, com o desconto de R$ 79,84 (8% de R$ 998) referente ao INSS. Neste caso, não há desconto de IR, pois o trabalhador está na faixa salarial isenta.
O trabalhador com salário bruto de R$ 3 mil mensais receberá R$ 1.500 na primeira parcela e R$ 1.112,25 na segunda. Ele será descontado em R$ 330 para o INSS (11% de R$ 3 mil) e ainda pagará R$ 57,75 de Imposto de Renda.
Quem foi contratado pela empresa ao longo do ano receberá o valor proporcional ao período trabalhado.
As alíquotas de IR variam de 7,5% a 27,5%, dependendo da faixa salarial do trabalhador. Neste ano, quem ganha até R$ 1.903,98 está isento. Este ano, a contribuição previdenciária é de 8% para salários até R$ 1.751,81, 9% para salários entre R$ 1.751,82 e R$ 2.919,72, e de 11% para o trabalhador que tem remuneração mensal de R$ 2.919,73 a R$ 5.839,45.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia