Porto Alegre, sexta-feira, 24 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 24 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

conjuntura internacional

- Publicada em 13h53min, 27/11/2019. Atualizada em 13h53min, 27/11/2019.

Gastos com consumo avançam 0,3% em outubro ante setembro nos EUA, como previsto

Os gastos com consumo nos Estados Unidos tiveram crescimento de 0,3% em outubro ante setembro, após ajustes sazonais, informou nesta quarta-feira o Departamento do Comércio. O resultado coincidiu com a previsão dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. Já a renda pessoal ficou estável na mesma comparação mensal em outubro, quando analistas previam também crescimento de 0,3%.
Os gastos com consumo nos Estados Unidos tiveram crescimento de 0,3% em outubro ante setembro, após ajustes sazonais, informou nesta quarta-feira o Departamento do Comércio. O resultado coincidiu com a previsão dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. Já a renda pessoal ficou estável na mesma comparação mensal em outubro, quando analistas previam também crescimento de 0,3%.
Os gastos com bens duráveis, particularmente novos veículos a motor, recuaram 0,7% em outubro ante setembro, após ajustes sazonais. Os salários avançaram 0,4% na mesma comparação, na taxa anualizada e após ajustes sazonais. Parte dessa alta reflete um ajuste feito pelo Departamento do Comércio para levar em conta os impactos da greve na General Motors.
O relatório também mostrou que a inflação seguiu contida em outubro. O índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês), leitura preferida de inflação nos EUA do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), subiu 1,3% na comparação anual em outubro, no mesmo ritmo de setembro. A meta de inflação do Fed é de 2%. Na comparação mensal, o PCE subiu 0,2% em outubro.
O núcleo do PCE, que exclui itens voláteis como alimentos e energia, subiu 1,6% na comparação anual.
Comentários CORRIGIR TEXTO