Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 13/11 às 11h27min

Incertezas no exterior mantêm Ibovespa em terreno negativo

O Índice Bovespa iniciou o pregão desta quarta-feira (13) em baixa, sintonizado com o desempenho negativo das bolsas na Europa e Estados Unidos. O sinal no exterior é negativo ainda por conta do clima de incertezas sobre o desfecho das negociações comerciais entre Estados Unidos e China. As dúvidas quanto ao impacto econômico de uma guerra comercial prolongada mantêm as commodities em queda, desfavorecendo ações de empresas ligadas a matérias-primas.
O Índice Bovespa iniciou o pregão desta quarta-feira (13) em baixa, sintonizado com o desempenho negativo das bolsas na Europa e Estados Unidos. O sinal no exterior é negativo ainda por conta do clima de incertezas sobre o desfecho das negociações comerciais entre Estados Unidos e China. As dúvidas quanto ao impacto econômico de uma guerra comercial prolongada mantêm as commodities em queda, desfavorecendo ações de empresas ligadas a matérias-primas.
Às 11h28min, o Ibovespa marcava 105.898 pontos, em baixa de 0,80%.
Principal expectativa da manhã, o índice de preços ao consumidor (CPI) dos EUA subiu 0,4% em outubro ante setembro, segundo dados com ajustes sazonais publicados pelo Departamento do Trabalho. O núcleo do indicador, que exclui alimentos e energia, avançou 0,2% na comparação mensal de outubro, ficando em linha com a projeção do mercado.
O sinal negativo é garantido pela queda das ações do setor financeiro e da Vale. Já os papéis da Petrobras oscilavam próximas da estabilidade, aparentemente sem tendência definida por enquanto. As bolsas de Nova Iorque iniciam os pregões às 11h30min (de Brasília).
Em tempo: o Itaú Unibanco anunciou ao mercado de dívida externa uma captação de mais de US$ 500 milhões em bonds de 10 anos, disseram fontes.
Os bonds têm opção de compra em cinco anos, o que necessitará de aprovação do Banco Central. Os novos bonds são subordinados e valem para composição do capital nível II de Basileia.
105.898
 
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia