Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

Alterada em 13/11 às 03h00min

Participantes vão debater crescimento

Presidida pelo Brasil, a XI Cúpula do Brics tem como lema "Crescimento Econômico para um Futuro Inovador". Segundo o Itamaraty, serão discutidos, prioritariamente, temas relacionados à ciência, tecnologia e inovação, economia digital, saúde e combate à corrupção e ao terrorismo. Esta é a segunda vez que Brasília sedia a conferência - a primeira vez foi em 2010.
Presidida pelo Brasil, a XI Cúpula do Brics tem como lema "Crescimento Econômico para um Futuro Inovador". Segundo o Itamaraty, serão discutidos, prioritariamente, temas relacionados à ciência, tecnologia e inovação, economia digital, saúde e combate à corrupção e ao terrorismo. Esta é a segunda vez que Brasília sedia a conferência - a primeira vez foi em 2010.
Juntos, Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (cujas iniciais, em inglês, deram nome ao grupo) reúnem uma população de cerca de 3,1 bilhões de pessoas, o que equivale a aproximadamente 41% da população mundial, e responde por 18% do comércio mundial.
A Cúpula conta ainda com uma agenda paralela. Nesta quarta-feira, por exemplo, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) realiza um fórum empresarial no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). Segundo a entidade, o evento deve receber 800 representantes de governo e do setor privado dos cinco países para debater três temas: comércio, infraestrutura e inovação.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia