Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

Edição impressa de 13/11/2019. Alterada em 13/11 às 03h00min

Governo tem esquema especial de segurança para receber encontro

Acesso à Esplanada dos Ministérios e a outros pontos importantes na capital federal será restrito

Acesso à Esplanada dos Ministérios e a outros pontos importantes na capital federal será restrito


/JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL/JC
Um esquema especial de segurança foi adotado para garantir a integridade dos participantes da XI Cúpula do Brics. O encontro ocorre nesta quarta-feira (13) a quinta-feira (15) em Brasília e reunirá os presidentes da África do Sul, Cyril Ramaphosa, do Brasil, Jair Bolsonaro, da China, Xi Jinping, e da Rússia, Vladimir Putin, além do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi.
Um esquema especial de segurança foi adotado para garantir a integridade dos participantes da XI Cúpula do Brics. O encontro ocorre nesta quarta-feira (13) a quinta-feira (15) em Brasília e reunirá os presidentes da África do Sul, Cyril Ramaphosa, do Brasil, Jair Bolsonaro, da China, Xi Jinping, e da Rússia, Vladimir Putin, além do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi.
Responsável por, entre outras funções, analisar riscos e prevenir a ocorrência de crises, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, disse nesta terça-feira (12) que o aparato montado em toda a capital federal se assemelha aos esquemas já usados durante a Copa do Mundo de 2014 e na cerimônia de posse de Jair Bolsonaro.
Além dos chefes de Estado, as comitivas estrangeiras devem contar com ministros, empresários e outras autoridades. São esperados cerca de 200 representantes dos demais países.
Para garantir a segurança no espaço aéreo, a Aeronáutica criou "zonas de exclusão" com restrições de acesso para aeronaves. As áreas terão diferentes tipos de cuidado, com maior proteção na região da Esplanada dos Ministérios, onde o encontro ocorrerá.
No raio de 7,4 quilômetros da Esplanada, onde ficam as sedes do Executivo, Legislativo e Judiciário, a área denominada "vermelha" ficará fechada para o sobrevoo de qualquer aeronave não autorizada pela Aeronáutica.
A administradora do Aeroporto de Brasília, a Inframerica, adotou procedimentos adicionais às vésperas do feriado da Proclamação da República, na sexta-feira (15). A empresa estima que o maior fluxo de passageiros deverá ser registrado na quinta-feira, quando cerca de 52 mil passageiros devem passar pelo aeroporto. Durante os dois dias da Cúpula do Brics, tanto as equipes de segurança patrimonial, quanto as forças policiais e os órgãos de fiscalização serão reforçadas.
O Ministério da Economia decretou ponto facultativo nesta quarta e quinta-feira a servidores públicos federais que trabalham na Esplanada para diminuir a movimentação no local. O acesso de veículos à Esplanada será interrompido entre a 0h de quarta-feira e a meia-noite de quinta-feira, além de interdições pontuais em outros locais.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia