Porto Alegre, sexta-feira, 24 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 24 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado de Capitais

- Publicada em 20h19min, 06/11/2019. Atualizada em 03h00min, 07/11/2019.

Poupança perde R$ 247 milhões em outubro

As famílias brasileiras voltaram a retirar recursos na caderneta de poupança em outubro. Dados do Banco Central mostram que, no mês passado, os saques líquidos somaram R$ 247,3 milhões. Foi o primeiro mês de retiradas líquidas da poupança após dois meses consecutivos de depósitos. Em setembro, haviam sido registrados depósitos líquidos de R$ 8,725 bilhões.

As famílias brasileiras voltaram a retirar recursos na caderneta de poupança em outubro. Dados do Banco Central mostram que, no mês passado, os saques líquidos somaram R$ 247,3 milhões. Foi o primeiro mês de retiradas líquidas da poupança após dois meses consecutivos de depósitos. Em setembro, haviam sido registrados depósitos líquidos de R$ 8,725 bilhões.

O ano de 2019 tem sido marcado, até o momento, por uma rotatividade nos resultados da poupança. São seis meses de saques líquidos e quatro meses de depósitos. No acumulado do ano até outubro, a caderneta registra saídas líquidas de R$ 6,310 bilhões. Este resultado está em grande parte ligado ao ambiente de fraqueza da economia e alto desemprego. Com menos dinheiro para fechar as contas, muitas famílias voltaram a recorrer, em alguns momentos, aos recursos depositados na caderneta para fazer frente às despesas mensais.

Em outubro, os saques brutos somaram R$ 218,362 bilhões, superando os depósitos brutos de R$ 218,115 bilhões.

Comentários CORRIGIR TEXTO