Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Varejo

Edição impressa de 07/11/2019. Alterada em 07/11 às 14h17min

Supermercados projetam alta de 9,5% nas vendas de Natal e Ano-Novo

Os itens típicos para as festas de fim de ano estão, em média, 8,5% mais caros

Os itens típicos para as festas de fim de ano estão, em média, 8,5% mais caros


FREDY VIEIRA/ARQUIVO/JC
Os supermercados gaúchos projetam um crescimento de 9,5% nas vendas de Natal e Ano-Novo na comparação com 2018. O otimismo é apontado em estudo encomendado pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) ao Instituto Segmento Pesquisas divulgado nesta quarta-feira. A pesquisa ouviu 200 consumidores maiores de 16 anos, de ambos os sexos e de todas as faixas de renda, entre os dias 4 e 13 de outubro, para saber as projeções de gastos e expectativas de compras dos gaúchos durante o período festivo. Pelo lado varejista, foram entrevistados 20 empresários do ramo supermercadista de todo o Estado.
Os supermercados gaúchos projetam um crescimento de 9,5% nas vendas de Natal e Ano-Novo na comparação com 2018. O otimismo é apontado em estudo encomendado pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) ao Instituto Segmento Pesquisas divulgado nesta quarta-feira. A pesquisa ouviu 200 consumidores maiores de 16 anos, de ambos os sexos e de todas as faixas de renda, entre os dias 4 e 13 de outubro, para saber as projeções de gastos e expectativas de compras dos gaúchos durante o período festivo. Pelo lado varejista, foram entrevistados 20 empresários do ramo supermercadista de todo o Estado.
De acordo com o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, a ocorrência das festas em dias de semana - os feriados de Natal e Ano-Novo caem na quarta-feira - será um dos fatores decisivos para o crescimento nas vendas. "O calendário possibilitará que o consumidor fracione suas compras, visitando mais vezes o ponto de venda. Haverá a compra do fim de semana e uma nova visita às lojas na véspera do Natal e do Ano-Novo", projeta.
Outro ponto positivo é a decisão do governo de Estado de aceitar o parcelamento do IPVA. "Tradicionalmente, os supermercados absorvem cerca de 20% do 13º salário dos consumidores, e a necessidade de pagamento do imposto à vista retiraria poder de compra dos gaúchos nesta reta final do ano", observa. Segundo a estimativa da Agas, os caixas dos supermercados deverão receber cerca de R$ 2,8 bilhões advindos do 13º salário, sobretudo em compras de itens típicos para as festas.
Os produtos com maior expectativa de crescimento nas vendas no setor são, pela ordem, presentes para a família ( 13,5%), vinhos ( 13%), itens de bazar ( 11,7%) e pescados ( 11,2%). Destacam-se, ainda, refrigerantes e cervejas (ambos com previsão de 9,9% nas vendas). Por outro lado, os produtos cujas expectativas de vendas dos empresários estão mais baixas são os destilados ( 3%), os brinquedos ( 7%) e as especiarias ( 8,1%).
Os itens típicos para as festas estão, em média, 8,5% mais caros. A alta, puxada sobretudo pelo dólar, é alavancada por produtos como pescados/bacalhau ( 12,5%), vinhos e eletrodomésticos ( 10%), e itens de bazar ( 8,6%). Entre os produtos que subiram menos que a média, destacam-se espumantes ( 6,3%), brinquedos ( 6,7%) e carne bovina ( 7%).
Ao contrário do ano passado, quando os gaúchos mostravam a intenção de presentear, em média, seis pessoas no Natal, em 2019, a média de entes agraciados é de 4,5 pessoas. O valor médio por presente será de R$ 108,00.
Entre os consumidores ouvidos, 16% informaram que vão adquirir presentes em supermercados neste Natal. Por outro lado, 96,5% dos entrevistados vão adquirir produtos alimentícios para a ceia em supermercados.
Segundo Longa, o setor comercializará 6 milhões de caixas de bombons nestas festas. "É o tradicional presente de última hora, e cerca de 2 milhões de caixas de bombons serão vendidas na semana antecedente ao Natal", diz.

Gaúchos devem deixar as compras para a última hora

Os consumidores demonstraram que concentrarão na última semana as compras para as festas de fim de ano. Ao todo, 69% dos gaúchos entrevistados (em 2018, eram 55,5%) deixarão as compras de Natal e Ano-Novo para a última hora. "O ideal é que o consumidor visite o ponto de venda diversas vezes, buscando promoções e oportunidades, e deixe para a última hora somente o que faltar para as comemorações. A compra antecipada garante maior tranquilidade ao consumidor, evitando filas e a falta do produto desejado", sugere o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo.
Com relação às formas de pagamento, 51,5% vão pagar à vista (51% em 2018) e 48,5%, a prazo (49% no ano passado).
Segundo o Instituto Segmento Pesquisas, o espumante terá crescimento de 8,8% nas vendas, com a comercialização de 5 milhões de garrafas - 95% delas produzidas na serra gaúcha.
Alguns supermercados iniciaram a comercialização de panetones já em setembro. A expectativa é de crescimento de 8,3% neste Natal, com pelo menos 4 milhões de unidades vendidas. "É um produto para todos os bolsos, cujo preço varia de R$ 5,00 a R$ 100,00, dependendo da proposta e da embalagem", destaca.
Para as aves natalinas (peru, chester, bruster, tender e frangão), o setor supermercadista gaúcho prevê a comercialização de 880 mil aves (2,5 mil toneladas), com alta de 8,2% nas vendas.
Neste ano, 40% dos supermercados aumentaram a compra de produtos importados para o Natal. Esses itens representam 3,4% do faturamento do setor na data.
Neste ano, 45% dos varejistas ouvidos irão aumentar o número de funcionários durante as festas - no ano passado, apenas 20% dos supermercadistas pretendiam contratar temporários. O setor vai abrir 3,3 mil vagas temporárias para Natal, Ano-Novo e veraneio (alta temporada no Litoral).

O que não pode faltar nas festas de fim de ano

  • Peru 32,5%
  • Churrasco 26,5%
  • Chester 32%
  • Lentilha 25,5%
  • Churrasco 7%
  • Espumante 15,5%
Os presentes mais procurados nos supermercados
  • Bombons 19,5%
  • Brinquedos 14,6%
  • Chocolates 12,2%
  • Roupas 9,8%
  • Bebidas 7,3%
Fonte: Agas
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia