Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 05 de novembro de 2019.
Dia Nacional da Cultura, Dia do Cinema Brasileiro e Dia do Designer.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Empreendedorismo

Alterada em 05/11 às 15h58min

Sebrae e Embrapii assinam acordo para incentivar inovação em startups

"É preciso preparar o país para uma virada econômica", disse Carlos Melles, presidente do Sebrae

"É preciso preparar o país para uma virada econômica", disse Carlos Melles, presidente do Sebrae


CHARLES DAMASCENO/AGÊNCIA SEBRAE/DIVULGAÇÃO/JC
O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) assinaram na terça-feira (5) novo contrato para incentivar a inovação em startups, pequenas e médias empresas.
O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) assinaram na terça-feira (5) novo contrato para incentivar a inovação em startups, pequenas e médias empresas.
O Sebrae vai garantir o aporte de R$ 30 milhões para apoiar mais de 120 projetos de inovação para a indústria. O valor total poderá chegar a R$ 100 milhões, com recursos que serão somados pela Embrapii e pelas empresas.
Esse é o segundo contrato entre Sebrae e Embrapii. O primeiro, com aporte de R$ 20 milhões, foi utilizado em dois anos e permitiu o desenvolvimento de 109 projetos de inovação de startups, micro e pequenas empresas de base tecnológica, totalizando R$ 77 milhões, incluindo valores de instituições de fomento, empresas e centros de pesquisa.
A assinatura do contrato ocorreu durante a reunião conjunta da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) com a Frente Parlamentar de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação, na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília.
"É preciso preparar o país para uma virada econômica. Nos países desenvolvidos, o dinamismo da economia está baseado na inovação. Mas, no Brasil, nosso desempenho tem sido desanimador. Dentre 129 países, o Brasil é apenas o 66º mais inovador, de acordo com o Índice Global de Inovação deste ano", disse o presidente do Sebrae, Carlos Melles.
Também durante a reunião, a CNI assinou acordo com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) para incentivar atividades de inovação em pequenas, médias e grandes empresas. A parceria é voltada para a execução de projetos nas áreas de inovação, digitalização de processos produtivos e internacionalização de empresas.
Segundo a CNI, o foco da parceria é mobilizar o setor produtivo para soluções inovadoras que aumentem a competitividade, a produtividade e a internacionalização de pequenas, médias e grandes indústrias. Serão três eixos de trabalho: Inovação Empresarial para a Competitividade; Plano Empresarial Estratégico de Digitalização de Empresas; e Programa de Adequação de Embalagens para Exportações.
O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, destacou que a parceria será importante para estimular a inovação nas empresas. Ele explicou que a Mobilização Empresarial pela Inovação tem por objetivo que as empresas brasileiras tenham como estratégia de desenvolvimento a inovação, com acesso a financiamento, a políticas de investimento, de incentivo e a centros de pesquisa.
"A participação dos empresários é fundamental para dar o exemplo e mostrar o que é feito, discutir os principais programas, sugerir ao governo e ao Congresso ações e projetos que possam melhorar o ambiente de negócios", disse Andrade.
Agência Brasil
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia