Porto Alegre, sexta-feira, 24 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 24 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Conjuntura

- Publicada em 03h09min, 01/11/2019. Atualizada em 03h00min, 01/11/2019.

Setor público tem déficit de R$ 20,541 bi em setembro

O setor público consolidado (Governo Central, estados, municípios e estatais, com exceção de Petrobras e Eletrobras) apresentou déficit primário de R$ 20,541 bilhões em setembro, informou, nesta quinta-feira, o Banco Central (BC). Em agosto, havia sido registrado déficit de R$ 13,448 bilhões. O saldo de setembro representa o menor déficit para o mês desde 2015, quando houve resultado negativo de R$ 7,318 bilhões.
O setor público consolidado (Governo Central, estados, municípios e estatais, com exceção de Petrobras e Eletrobras) apresentou déficit primário de R$ 20,541 bilhões em setembro, informou, nesta quinta-feira, o Banco Central (BC). Em agosto, havia sido registrado déficit de R$ 13,448 bilhões. O saldo de setembro representa o menor déficit para o mês desde 2015, quando houve resultado negativo de R$ 7,318 bilhões.
O resultado fiscal do mês foi composto por um déficit de R$ 20,631 bilhões do Governo Central (Tesouro, BC e INSS). Já os governos regionais (estados e municípios) influenciaram o resultado negativamente com R$ 170 milhões no mês. Enquanto os estados registraram um déficit de R$ 269 milhões, os municípios tiveram resultado positivo de R$ 99 milhões. As empresas estatais registraram superávit primário de R$ 261 milhões.
As contas do setor público acumularam um déficit primário de R$ 42,491 bilhões no ano até setembro, o equivalente a 0,80% do Produto Interno Bruto (PIB). A meta de déficit primário do setor público consolidado considerada pelo governo é de R$ 132,0 bilhões para 2019.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO