Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 25 de outubro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Edição impressa de 25/10/2019. Alterada em 25/10 às 03h00min

Nova campanha contra aftosa começa no dia 1º

Expectativa é que 90% de 4,3 milhões de animais sejam imunizados

Expectativa é que 90% de 4,3 milhões de animais sejam imunizados


/SEAPA/DIVULGAÇÃO/JC
A segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa terá início em 1 de novembro, prosseguindo até o dia 30 do mesmo mês. Nesta fase, devem ser imunizados bovinos e bubalinos na faixa etária de zero a 24 meses, o que contabiliza cerca de 4,3 milhões de animais em 240 mil propriedades.
A segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa terá início em 1 de novembro, prosseguindo até o dia 30 do mesmo mês. Nesta fase, devem ser imunizados bovinos e bubalinos na faixa etária de zero a 24 meses, o que contabiliza cerca de 4,3 milhões de animais em 240 mil propriedades.
"Os pecuaristas gaúchos já deram forte demonstração de responsabilidade e preocupação com a sanidade de seus rebanhos na primeira etapa da vacinação, e agora precisamos manter a mobilização", afirma o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho. De acordo com o coordenador do Programa de Controle e Erradicação da Febre Aftosa da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Fernando Groff, a meta nesta etapa de novembro é ultrapassar os 90% de animais imunizados e de 90% de propriedades cobertas.
A primeira etapa, em maio, envolveu 288.875 propriedades rurais com 12,6 milhões de bovinos e búfalos. Foram imunizados 12,5 milhões de animais, correspondendo a 99% do rebanho, em 279.879 estabelecimentos, que representam 96,89% das propriedades no Estado.
Neste ano, a vacina teve alterações na formulação, com redução na dosagem de aplicação, de 5 mil para 2 ml - e passou a ser bivalente, permanecendo a proteção contra os vírus tipo A e O (removido o tipo C) e as apresentações comercializadas agora serão de 15 e 50 doses. A composição do produto também foi modificada com o intuito de diminuir os nódulos.
As vacinas podem ser adquiridas em uma das 600 casas agropecuárias credenciadas na Secretaria da Agricultura para a comercialização deste produto. Após imunizar o rebanho, o produtor terá até 6 de dezembro para comprovar a vacinação junto à Inspetoria de Defesa Agropecuária local, apresentando a classificação do rebanho, por sexo e idade, e a nota fiscal de compra das doses aplicadas.
Atualmente, o Rio Grande do Sul, que é considerado zona livre de aftosa com vacinação, busca evoluir seu status sanitário. Em setembro, o Estado passou por auditoria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a retirada da vacinação. A Seapdr ainda aguarda a divulgação do relatório do ministério - enquanto a retirada não é confirmada, as etapas de vacinação ocorrem normalmente.

Laranja gaúcha tem mais oferta com subvenção

Mais uma oferta de laranja em apoio aos produtores do Rio Grande do Sul será realizada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Na sexta-feira (1º), as operações de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro) e de Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) vão oferecer 10 mil toneladas do produto.
Para adquirir via Pepro, os interessados devem ser produtores rurais diretamente ou por meio de suas cooperativas. Já o PEP é destinado a beneficiadores e agroindústrias processadoras de laranja, sendo limitada a operação a até 200 toneladas por produtor rural em cada edital e aviso. O valor máximo do prêmio será divulgado dois dias antes do leilão.
Os interessados em participar devem estar cadastrados em bolsas de mercadorias e estar em situação regular perante o Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (Sicaf), no Sistema de Registro e Controle de Inadimplentes da Conab (Sircoi) e em outros.
Nos últimos leilões, realizados nesta quinta-feira, foram ofertadas subvenções para escoamento de 10 mil t de laranja, mas só houve comercialização de 690 toneladas apenas para o Pepro. O resultado equivale a 13,8% do total.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia