Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de outubro de 2019.
Dia das Nações Unidas - ONU.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Edição impressa de 24/10/2019. Alterada em 24/10 às 03h00min

Índice de Custos de Produção tem o quarto mês seguido de queda

Preços dos fertilizantes apresentam impacto direto nos resultados

Preços dos fertilizantes apresentam impacto direto nos resultados


/ALE RUARO/YARA/DIVULGAÇÃO/JC
Os custos de produção registraram uma queda de 0,14% em setembro, o quarto mês consecutivo de retração no Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP), conforme relatório divulgado pelo Sistema Farsul nesta quarta-feira. Os preços dos fertilizantes têm impactado diretamente no resultado, mesmo com a taxa de câmbio em ascensão. Já o Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR) teve uma valorização de 3,88% especialmente pela alta cambial.
Os custos de produção registraram uma queda de 0,14% em setembro, o quarto mês consecutivo de retração no Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP), conforme relatório divulgado pelo Sistema Farsul nesta quarta-feira. Os preços dos fertilizantes têm impactado diretamente no resultado, mesmo com a taxa de câmbio em ascensão. Já o Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR) teve uma valorização de 3,88% especialmente pela alta cambial.
O IICP acumula uma queda de 2,68% em 12 meses, especialmente pela redução do preço dos fertilizantes em 11% na comparação com setembro de 2018. A economista do Sistema Farsul, Danielle Guimarães, comenta que o preço dos insumos responde ao comportamento do mercado. "Tivemos um aumento na oferta mundial, gerando uma queda a patamares historicamente baixos. Isso impactou nos custos, influenciando mais do que o câmbio", explica.
Mas, se os custos apresentam queda mesmo com a alta cambial, os preços foram impactados por ela, especialmente a soja. Mas o aumento em setembro não foi o suficiente para a recuperação do IIPR em 12 meses, que registra -4,01%, resultado inverso ao IPCA Alimentos, que atingiu crescimento de 3,56%.

Aprovadas emendas que ampliam recursos para a agricultura no LOA

Quatro emendas apresentadas pelo deputado Heitor Schuch à Lei Orçamentária Anual (LOA) 2020 foram aprovadas ontem pela Comissão de Agricultura da Câmara, ampliando os recursos a serem destinados para programas importantes do setor no próximo ano. Com a recomposição, os valores chegariam a R$ 600 milhões para regularização fundiária e reforma agrária; R$ 250 milhões para fomento agropecuário; R$ 250 milhões para Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) e R$ 200 milhões para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

A proposta orçamentária encaminhada pelo governo ao Congresso estipula os recursos para essas rubricas em R$ 4,7 milhões em regularização fundiária e reforma agrária; R$ 10,2 milhões no fomento agropecuário; R$ 34 milhões em Ater e R$ 101,6 milhões para o PAA. As emendas aprovadas seguem, agora, para a Comissão Mista de Orçamento, na qual a expectativa é de que sejam acatadas pelo relator.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia