Porto Alegre, sexta-feira, 11 de outubro de 2019.
Dia Internacional do Combate à Obesidade.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR

sistema financeiro

Notícia da edição impressa de 10/10/2019. Alterada em 11/10 às 14h47min

Sicredi abrirá 26 agências até o final do próximo ano

Instituição tem foco também no crescimento em centros urbanos

Instituição tem foco também no crescimento em centros urbanos


/MARCELO G. RIBEIRO/JC
Carlos Villela
Presente em 92% dos municípios gaúchos, o Sicredi segue a estratégia de expansão de suas atividades, e tem previsão de abrir 26 novas agências no Rio Grande do Sul até o fim de 2020. O vice-presidente da Central Sul-Sudeste do Sicredi, Marcio Port, afirma que o movimento é uma "ocupação de áreas que demandam atendimento físico".
Segundo ele, apesar de o Sicredi trabalhar também com canais digitais, a presença física é necessária principalmente em municípios em que o número de associados é pequeno. "Quando existe uma agência física, a adesão é maior. Até porque o grande diferencial de uma cooperativa é o relacionamento próximo com os associados, e isso as máquinas não conseguiram copiar", avisa.
Notícias sobre economia são importantes para você?
>> Assine o JC e receba conteúdos como este onde você estiver. Descubra como! <<
Conhecido pela participação forte na área rural, o Sicredi agora direciona suas atividades para ter maior participação em centros urbanos, puxado por cidades pequenas. Exemplo disso é a abertura de agências em municípios do Litoral Norte, como Maquiné, Arroio do Sal e Balneário Pinhal. De acordo com Port, em cidade com menos de 100 mil habitantes no Rio Grande do Sul, 40% da população adulta já é sócia do Sicredi. Já em municípios maiores, o percentual fica entre 5% a 10%. Nacionalmente, o Sicredi já conta com mais de 4 milhões de clientes e tem uma carteira de crédito de R$ 60,8 bilhões - e, segundo Port, quase 50% da carteira é oriunda de centros urbanos.
No País, a cooperativa de crédito está presente em 23 unidades federativas e pretende abrir 400 novas agências até o fim do próximo ano. A iniciativa vai contra a tendência nacional seguida pelos grandes bancos nacionais, que só este ano já encerraram as atividades de mais de 600 agências. "Os bancos estão, muitas vezes, se retraindo e fechando agências, normalmente em municípios onde já tinham mais que uma unidade, e aí vão consolidando em um número menor de pontos de atendimento", comenta Port. "O Sicredi continua em um processo de expansão em vários municípios e estados e, por conta disso, por um tempo ainda existe uma lógica em expandir o número de agências", finaliza.

Sicoob inaugura primeira unidade em Porto Alegre

O sistema financeiro cooperativista continua em expansão no Rio Grande do Sul. É o caso da cooperativa de crédito Sicoob Credicapital que inaugurou no começo do mês sua primeira agência em Porto Alegre. Sediada na avenida Carlos Gomes, na zona Norte da Capital, a agência faz parte do plano da cooperativa de expandir as atividades em mercados nos quais tem baixa presença, como o Rio Grande do Sul e São Paulo. Fundada em 2001 em Cascavel, no Oeste do Paraná, a Credicapital tem 21 pontos de atendimento em 19 cidades daquela região. O presidente do Conselho de Administração da cooperativa, Guido Bresolin Junior, diz que a ampliação da Credicapital no Rio Grande do Sul é feita considerando as oportunidades de negócios no Estado. De acordo com a empresa, a escolha também tem caráter afetivo, por causa do grande número de imigrantes gaúchos no Paraná.

Em 2018, a Credicapital passou de 30 mil cooperados, e atingiu um resultado superior a R$ 12 milhões. Hoje, se somadas, as cooperativas financeiras, representa o sexto maior banco do País.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE