Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de outubro de 2019.
Dia Mundial dos Correios.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

09/10/2019 - 09h51min. Alterada em 09/10 às 09h52min

Inflação de Porto Alegre avança 0,05% na segunda semana de outubro

Alimentação foi um dos grupos de despesa com maior destaque em Porto Alegre nesta medição

Alimentação foi um dos grupos de despesa com maior destaque em Porto Alegre nesta medição


MARIANA CARLESSO/JC
O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de Porto Alegre apresentou um leve acréscimo na segunda semana de outubro, passando da estabilidade (0,00%) na leitura anterior para os atuais 0,05%. A divulgação foi feita nesta quarta-feira (9), pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Quanto à leitura geral do indicador, a taxa não registrou alteração, permanecendo estável como na medição anterior (0,00%).
O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de Porto Alegre apresentou um leve acréscimo na segunda semana de outubro, passando da estabilidade (0,00%) na leitura anterior para os atuais 0,05%. A divulgação foi feita nesta quarta-feira (9), pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Quanto à leitura geral do indicador, a taxa não registrou alteração, permanecendo estável como na medição anterior (0,00%).
Na capital gaúcha, quatro das oito classes de despesa que compõem o índice apresentaram elevação em suas taxas. Os destaques ficaram por conta dos grupos Despesas Diversas (-0,09% para 0,21%) e Alimentação (-0,61% para -0,44%).
Além de Porto Alegre, outras três capitais pesquisadas pela FGV mostraram alta na inflação. É o caso de São Paulo (-0,10% para -0,05%), Belo Horizonte (-0,04% para 0,07%) e Brasília (0,02% para 0,06%). Já Salvador (0,41% para 0,29%), Recife (0,08% para -0,01%) e Rio de Janeiro (-0,09% para -0,15%) registram deflação.
A tabela abaixo mostra a variação do IPC-S nas apurações anteriores das sete capitais analisadas:
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/10/09/206x137/1_0810__1_-8866143.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d9dd2eab2501', 'cd_midia':8866143, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/10/09/0810__1_-8866143.jpg', 'ds_midia': 'IPC-S. Segunda Medição de outubro. FGV', 'ds_midia_credi': 'FGV/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'IPC-S. Segunda Medição de outubro. FGV', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '723', 'cd_midia_h': '331', 'align': 'Left'}
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia