Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de outubro de 2019.
Dia Mundial dos Correios.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Gestão

09/10/2019 - 15h56min. Alterada em 09/10 às 16h03min

Hub Transforma RS e governo selam parceria para atração de investimentos

Acordo entre Estado e o hub reuniu representantes da Polo RS, Agenda2020 e PGQP e Estado

Acordo entre Estado e o hub reuniu representantes da Polo RS, Agenda2020 e PGQP e Estado


TRANSFORMA RS/DIVULGAÇÃO/JC
Depois de se unirem em um só braço, três iniciativas bem conhecidas da cena de gestão e da área empresarial gaúcha firmaram um protocolo com o governo gaúcho para fazer estudos e sugestões em políticas de desenvolvimento e competitividade, gestão de ativos, atração de investimento estrangeiro direto e fortalecimento das cadeias produtivas.
Depois de se unirem em um só braço, três iniciativas bem conhecidas da cena de gestão e da área empresarial gaúcha firmaram um protocolo com o governo gaúcho para fazer estudos e sugestões em políticas de desenvolvimento e competitividade, gestão de ativos, atração de investimento estrangeiro direto e fortalecimento das cadeias produtivas.
O acordo foi firmado entre a Secretaria de Governança e Gestão Estratégica e o Hub Transforma RS, que reúne Polo RS, Agenda 2020 e Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP). O CEO do Hub, Ronald Krummenauer, conta que entre os desafios está buscar projetos e estratégias na atração de investimentos. O grupo avalia que medidas como concessões e privatizações, que sempre foram tópicos da Agenda2020, já estão em andamento, por isso o foco será ampliado.
Desde o começo do ano, as três iniciativas buscam aproximação. As operações se manterão distintas com as personalidades jurídicas de cada uma, mas estarão em um mesmo espaço físico na ADVB, próximo à orla do Guaíba. "Vamos trazer outras instituições, mesmo que não fisicamente juntas. O hub busca a convergência", traduz Krummenauer. A aproximação acaba oficializando o que já ocorria em pautas, com temas e propostas comuns sobre aspectos do setor público e como o setor privado deveria se envolver. 
Uma das ideias é suprir capacidades onde o Estado não tem. "Vamos fazer estudos em áreas de interesse para o mercado e onde o Estado não tem capacidade operacional para fazer", cita o CEO do hub. O grupo deve atuar em desenvolvimento de indicadores de competitividade para áreas que serão alienadas.
Além das concessões e privatizações já autorizadas, Krummenauer lembra que o Estado tem "ativos menos atraentes", como hospitais, parques, como o da Guarita, em Torres, no Litoral Norte, e estradas que não têm potencial para uma grande concessão. "Estamos construindo uma lista de setores. A área da saúde é um dos alvos", adiantou o CEO, que é ligado à PoloRS, que assinou o protocolo.
Krummenauer acrescenta que o grupo pretende também colaborar para intensificar debates e estudos sobre inovação, como necessidades do Estado resolver lacunas para uso de internet das coisas, robotização e maior integração e alavancagem de parques e rede de universidades, tanto as maiores como as comunitárias.
"O Rio Grande do Sul precisa definir onde quer ser mais competitivo para o mundo e tipo de investimento que quer atrair. Na época do Britto (governador Antonio Brito, do MDB, 1995-1998), tinha de chutar para todo lado, se caía montadora, beleza, mas hoje não faz mais sentido. Temos de escolher onde podemos ser competitivos", defende.
Uma novidade é que o tradicional Congresso de Qualidade, que é promovido pelo PGQP, será uma ação do hub, e será em 7 de novembro no Teatro Dante Barone, com a entrega da premiação dos vencedores. Outra ideia é se aproximar da iniciativa da Assembleia Legislativa, que lançou o Cresce RS. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia