Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 04 de outubro de 2019.
Dia do Barman e dia Mundial dos Animais.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

04/10/2019 - 17h52min. Alterada em 04/10 às 17h52min

Petróleo fecha em alta, impulsionado por payroll, mas tem forte queda semanal

O petróleo fechou em alta nesta sexta-feira, impulsionado principalmente após o relatório de empregos (payroll) dos Estados Unidos se mostrar "sólido", na visão de analistas, e diminuir as preocupações com a saúde da economia americana.
O petróleo fechou em alta nesta sexta-feira, impulsionado principalmente após o relatório de empregos (payroll) dos Estados Unidos se mostrar "sólido", na visão de analistas, e diminuir as preocupações com a saúde da economia americana.
Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do petróleo WTI para novembro subiu 0,69%, a US$ 52,81 por barril. Na semana, houve queda de 5,54%.
Já na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do petróleo Brent para dezembro avançou 1,14%, a US$ 58,37. Na semana, contudo, recuou 4,33%.
As perdas expressivas do petróleo ao longo da semana foram motivadas, principalmente, por indicadores frustrantes da indústria americana, que foram complementados por dados fracos também do setor de serviços.
Nesta sexta, no entanto, o payroll de setembro foi visto como positivo. "Em vez de confirmar a fraqueza, o crescimento sólido do payroll e a taxa de desemprego no menor nível em 50 anos apresentam uma economia ainda 'em um bom lugar'", avaliam economistas do Citi.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia