Porto Alegre, sábado, 25 de julho de 2020.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 25 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Vitivinicultura

- Publicada em 21h06min, 30/09/2019. Atualizada em 21h06min, 30/09/2019.

Uvibra passa a incorporar atividades do Ibravin

Oscar Ló confirma situação difícil até para pagar os funcionários

Oscar Ló confirma situação difícil até para pagar os funcionários


/MARCO QUINTANA/JC
Roberta Mello
Um repasse importante para o desenvolvimento da produção vitivinícola gaúcha deve voltar a ser realizado em breve graças a um acordo entre Instituto Brasileira do Vinho (Ibravin), União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra) e Governo do Estado. O aporte de recursos oriundos do Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura (Fundovitis) para o Ibravin foi descontinuado este ano após o Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS) pedir esclarecimentos sobre gastos em anos anteriores.
Um repasse importante para o desenvolvimento da produção vitivinícola gaúcha deve voltar a ser realizado em breve graças a um acordo entre Instituto Brasileira do Vinho (Ibravin), União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra) e Governo do Estado. O aporte de recursos oriundos do Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura (Fundovitis) para o Ibravin foi descontinuado este ano após o Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS) pedir esclarecimentos sobre gastos em anos anteriores.
Cerca de R$ 12 milhões referentes ao repasse anual de 2019 estão parados nas contas do instituto. Ontem, o Ibravin informou que as entidades representativas do setor vitivinícola gaúcho, em conjunto com a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), haviam chegado a um consenso. Ficou definido que a continuidade de investimentos com recursos do Fundovitis será realizada através do repasse à Uvibra. Para isso, a união com abrangência nacional teve de alterar seu estatuto de modo a representar, além das indústrias, as cooperativas e os produtores de uvas, cumprindo o que estabelece as regras do Fundovitis.
Notícias sobre economia são importantes para você?
Enquanto o Ibravin presta esclarecimento ao TCE e a gestão do Fundovitis não retoma à entidade, haverá redução das atividades e de pessoal. A execução dos projetos Wines of Brasil, Grape Juice of Brasil, Suco de Uva 100% e Qualidade na Taça, entre outras, estão temporariamente paralisadas e maiores informações serão repassadas aos envolvidos com a maior brevidade possível, informou, em nota, o Ibravin.
Segundo o presidente da entidade, Oscar Ló, o Ibravin já está enfrentando há algum tempo dificuldade para realizar o pagamento dos funcionários. "Em torno de 20 pessoas serão desligadas nos próximos dias, mas estamos em tratativas para que a Uvibra absorva essa força de trabalho, principalmente a equipe do laboratório de análises", adiantou Ló.
A ideia é que a Uvibra assuma a execução das atividades previstas para o setor e até então tocadas pelo Ibravin. A reportagem não conseguiu contato com nenhum porta-voz da organização para comentar a mudança.
Os valores que compõem o Fundovitis são resultado da contribuição da cadeia produtiva da uva e do vinho. Seu capital é formado pelo recolhimento de taxa creditada no pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) junto às vinícolas conforme o volume de uva industrializada. O Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura do Rio Grande do Sul foi criado em 1997 com o objetivo de fornecer meios para fiscalização, inspeção e promoção do vinho produzido no Estado.
Comentários CORRIGIR TEXTO