Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Trabalho

Edição impressa de 11/09/2019. Alterada em 11/09 às 03h00min

Caixa prorroga prazo para cliente antecipar saques

Quem optar pelo crédito em conta a partir do dia 5 de outubro receberá os valores em até 20 dias

Quem optar pelo crédito em conta a partir do dia 5 de outubro receberá os valores em até 20 dias


/USP IMAGENS/DIVULGAÇÃO/JC

A Caixa Econômica Federal prorrogou o prazo para os clientes com conta-corrente no banco autorizem o crédito automático e antecipado de até R$ 500,00, por conta vinculada, do saque emergencial ou imediato do FGTS. O banco havia determinado que os correntistas deveriam ter autorizado o depósito até o dia 25 de agosto para receberem antecipadamente o dinheiro diretamente na conta. Agora, a nova data limite vai até 4 de outubro, mas depende do aniversário do trabalhador.

Quem optar pelo crédito em conta a partir do dia 5 de outubro receberá os valores do saque imediato FGTS em até 20 dias. A opção dará direito ao correntista de receber o dinheiro entre 13 de setembro e 9 de outubro, dependendo do mês de seu aniversário. Quem tem poupança na Caixa não precisa autorizar porque o crédito é automático.

O prazo, no entanto, para quem nasceu entre janeiro e abril e não deu a autorização acabou no último dia 8. Assim, quem ainda não autorizou o depósito não poderá receber na próxima sexta-feira, dia 13. Neste caso, o correntista que autorizar agora receberá na data seguinte do calendário, ou seja, em 27 de setembro (junto com os nascidos entre maio e agosto), de acordo com a Caixa.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia