Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Conjuntura

- Publicada em 03h01min, 03/09/2019. Atualizada em 03h00min, 03/09/2019.

Acordo de cortes no Sistema S não incluiu comércio

O diretor do Sesc SP, Danilo Santos de Miranda, gravou um vídeo para sua página no Facebook no qual afirma que as entidades vinculadas a CNC (Confederação Nacional do Comércio) não fizeram parte do acordo com o governo no qual foi definido corte de 20% para o Sistema S. Segundo ele, até o momento, não há definição de que a redução na contribuição sobre a folha de pagamento que as empresas devem direcionar às organizações inclui também o Sesc e o Senac.
O diretor do Sesc SP, Danilo Santos de Miranda, gravou um vídeo para sua página no Facebook no qual afirma que as entidades vinculadas a CNC (Confederação Nacional do Comércio) não fizeram parte do acordo com o governo no qual foi definido corte de 20% para o Sistema S. Segundo ele, até o momento, não há definição de que a redução na contribuição sobre a folha de pagamento que as empresas devem direcionar às organizações inclui também o Sesc e o Senac.
Miranda afirmou também que, para que a mudança proposta pelo governo passe a valer, ainda seriam necessárias discussões nas próprias organizações do Sistema S e também com a sociedade. "Essa proposta deve ser incluída no âmbito da reforma tributária que está sendo levada pelo governo ao Congresso Nacional, para que a decisão tenha suporte do Parlamento. Tem de se verificar as atividades programáticas das entidades, o que fazem, por que fazem, o que deve trazer uma discussão para o País."
Miranda alega que o momento ainda é de buscar tranquilidade e levar as atividades da organização normalmente, ao mesmo tempo em que se acompanham às decisões tomadas pelo conselho da entidade e da presidência da CNC. No debate, vai se levar em conta o papel do Sesc e seu trabalho sócio-cultural, afirma.
"Isso vai ser colocado. Vai ter muita gente querendo esclarecimento, haverá discussão sobre isso. Terá quem acha que deve cortar e acabou. É uma discussão válida em momento como esse que vivemos e esperamos que o melhor possível seja encontrado." Em 2018, dias depois de o hoje ministro da Economia, Paulo Guedes, dizer que iria "meter a faca" no Sistema S, Miranda afirmou que o Sesc não sobreviveria sem a contribuição compulsória de empresas.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO