Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Agronegócios

- Publicada em 23h07min, 26/08/2019. Atualizada em 14h22min, 28/08/2019.

JC e Fapergs entregam troféu O Futuro da Terra

Autoridades e representantes de entidades do agronegócio prestigiaram a cerimônia em sua 23ª edição

Autoridades e representantes de entidades do agronegócio prestigiaram a cerimônia em sua 23ª edição


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Importantes projetos de inovação, empreendedorismo e sustentabilidade no agronegócio gaúcho foram reconhecidos na noite desta segunda-feira (26) com o Prêmio O Futuro da Terra. Em sua 23ª edição, a premiação, promovida pelo Jornal do Comércio em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) destacou oito profissionais (entre pesquisadores, técnicos e empreendedores) de diferentes instituições em cerimônia no auditório da Federação da Agricultura do Estado (Farsul), no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, durante a 42ª Expointer.
Importantes projetos de inovação, empreendedorismo e sustentabilidade no agronegócio gaúcho foram reconhecidos na noite desta segunda-feira (26) com o Prêmio O Futuro da Terra. Em sua 23ª edição, a premiação, promovida pelo Jornal do Comércio em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) destacou oito profissionais (entre pesquisadores, técnicos e empreendedores) de diferentes instituições em cerimônia no auditório da Federação da Agricultura do Estado (Farsul), no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, durante a 42ª Expointer.
O diretor-presidente do JC, Mércio Tumelero, afirmou que o O Futuro da Terra marca o respeito aos homens e mulheres, pesquisadores e técnicos, que trabalham para a manutenção e o crescimento das cadeias produtivas gaúchas. Segundo Tumelero, a honraria destaca trabalhos de pesquisadores gaúchos "pela representatividade e relevância na melhoria das técnicas utilizadas no campo pelos produtores rurais".
Tumelero lembrou que os trabalhos premiados auxiliam em um fator decisivo para o agronegócio: o aumento da produtividade. "Nos últimos 20 anos, a área plantada brasileira cresceu 39%, enquanto a produtividade por sua vez cresceu 141%. Esses avanços, é claro, devem sempre estar aliados ao respeito ao meio ambiente", afirmou. O diretor-presidente do JC também destacou que, em 2018, as exportações do agronegócio brasileiro atingiram o valor recorde de US$ 101 bilhões. Só o Rio Grande do Sul exportou US$ 12 bilhões do total das vendas externas brasileiras no ano passado.
Além disso, o diretor-presidente do JC destacou que, nesta edição, O Futuro da Terra instituiu, pela primeira vez, o reconhecimento ao trabalho de startups do agronegócio. "São empresas jovens que estão agregando muito em tecnologia. E representam dois valores importantes, que o Jornal do Comércio sempre buscou divulgar: o empreendedorismo e a inovação", lembrou Tumelero.
O governador Eduardo Leite afirmou que são os pesquisadores que geram a inovação e lembram que o melhor do Rio Grande do Sul é seu povo. "Temos riquezas naturais e alavancas de desenvolvimento. Mas, sem a vocação empreendedora de nossa gente, não ocuparíamos esse protagonismo nacional", destacou. Leite declarou que as pesquisas premiadas desenvolvem novas ferramentas que produzem menos impacto ambiental e, ao mesmo tempo, aumentam a produtividade. "Em um tempo em que se fala muito em meio ambiente, eles nos mostram que podemos conciliar proteção e produção, redução de custos e permitir competividade."
O diretor-presidente da Fapergs, Odir Antônio Dellagostin, lembrou que o Rio Grande do Sul se destaca como polo gerador de conhecimento do País, e que as pesquisas desenvolvidas no Estado são de alta qualidade, contribuindo para desenvolvimento econômico gaúcho e brasileiro. "Com 5,5% da população nacional, e respondendo por 6% do PIB do País, temos 9% dos doutores e produzimos mais de 11% dos artigos científicos brasileiros", destacou. Dellagostin afirmou que as três startups premiadas são uma amostra da transformação de conhecimento em riqueza, uma vez que nasceram em universidades.
O presidente da Farsul, Gedeão Pereira, destacou que os agricultores gaúchos contribuíram fortemente para o desenvolvimento nacional. "Se há 40 anos atrás vivíamos insegurança alimentar e importávamos carne da Europa, hoje temos um setor agrícola com crescimento substancial", afirmou. Gedeão também afirmou que, sem a produção agrícola brasileira, milhões de pessoas estariam morrendo de fome no mundo.
Criticando os ataques que o setor do agronegócio sofreu por causa da polêmica internacional em torno das queimadas da Amazônia, o dirigente da Farsul afirmou que os produtores brasileiros não compactuam com a ilegalidade. "Acredito sim em uma guerra comercial. Essa é uma luta ideológica, e não ambiental. Nós somos soberanos, e temos que cuidar do que é nosso."
Já o presidente da Assembleia Legislativa, Luis Augusto Lara, afirmou a premiação tem um caráter estratégico, que faz um reconhecimento de pautas que beneficiam o Estado como um todo. "Sofremos concorrência externa, mas internamente existe um consenso na população gaúcha em apoiar esse tipo de pauta. Queremos avançar, e por isso vamos sair da crise."
O evento também contou com a presença do vice-governador Ranolfo Vieira Junior; do senador Luis Carlos Heinze; do prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal; do secretário estadual da Agricultura, Covatti Filho; do secretário chefe da Casa Civil do governo do Estado, Otomar Vivian; do gerente regional do Bradesco, Geovan Barbosa Dias; do presidente da Febrac, Leonardo Lamachia; da secretária de comunicação do Estado Tânia Moreira, e outras autoridades políticas e empresariais.

Lista de Homenageados

Escolha dos agraciados passa por critério técnico

A priorização do critério técnico na escolha dos vencedores do O Futuro da Terra é fator essencial da premiação. Assim, os agraciados passam pelo crivo do Comitê Especial, formado por integrantes do Comitê de Assessoramento Científico e Tecnológico da Área de Ciências Agrárias da Fapergs, que identifica as melhores pesquisas direcionadas para melhorar o desempenho do agronegócio gaúcho, levando em conta práticas eficientes e sustentáveis.

Comentários CORRIGIR TEXTO