Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 30 de agosto de 2019.
Dia da Conscientização sobre a Esclerose Múltipla.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Empreendedorismo

30/08/2019 - 12h54min. Alterada em 30/08 às 17h30min

Startup é o Airbnb do aluguel de equipamentos e locais para produzir fotos e audiovisuais

Brenner (de pé, primeiro da esquerda) destaca que ferramenta ajuda profissionais do setor

Brenner (de pé, primeiro da esquerda) destaca que ferramenta ajuda profissionais do setor


CENA ZERO/DIVULGAÇÃO/JC
Flávia Pereira
Atualizada às 17h30min:
Atualizada às 17h30min:
Autointitulada como ''Airbnb'' da locação de equipamentos de imagem, a startup gaúcha CenaZero conecta fotógrafos e produtores audiovisuais a anunciantes de imóveis, objetos de cena e itens de fotografia e vídeo. No ar desde 2016, a plataforma contabiliza 32 mil cadastros, 6,7 mil itens disponíveis para aluguel e clientes como produções da Netflix e o canal do YouTube Kondzilla.
Produtor audiovisual e CEO da CenaZero, Maurício Brenner conta que a ideia do empreendimento teve como ponto de partida a dificuldade que ele mesmo experimentou em encontrar objetos de cena e equipamentos durante uma produção. Após dois anos de pesquisa, a ideia saiu do papel e foi parar na internet.
Brenner destaca que a maior sacada é a conexão entre as pessoas. A verificação sobre as necessidades de equipamentos é realizada entre os usuários. Pela plataforma, o interessado pode obter um modelo de contrato de locação e comprovantes de retirada e devolução. A startup também oferece aos donos dos materiais a possibilidade de contratar um seguro para os itens locados.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/08/26/206x137/1_cenazero_ipad_01-8822576.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d644be2465f3', 'cd_midia':8822576, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/08/26/cenazero_ipad_01-8822576.jpg', 'ds_midia': 'cena zero', 'ds_midia_credi': 'CENA ZERO/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'cena zero', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}
Para itens com aluguel até R$ 99,00, a empresa cobra uma taxa de R$ 15,00; já para utensílios com aluguel acima de R$ 100,00 a plataforma cobra uma taxa de 14% sobre o aluguel. O pagamento da locação do equipamento ou espaço é feito pela plataforma, podendo ser parcelado em até quatro vezes pelo cartão de crédito.
O CEO da CenaZero afirma que a startup ''ajuda fotógrafos e produtores audiovisuais na hora de realizar o orçamento das produções''. Entre os itens mais demandados, estão câmeras fotográficas e lentes. Casas e apartamentos bem decorados são os mais requisitados.
A ferramenta pode ser acessada pelo site e aplicativo. Há opções de filtros "por estados" para facilitar a localização e ser mais conveniente na hora de acessar os materiais e locais. Hoje São Paulo concentra o maior número de usuários, seguido pelo Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia