Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de agosto de 2019.
Dia do Folclore.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Industria Automoiva

22/08/2019 - 19h06min. Alterada em 22/08 às 19h10min

Metalúrgicos da GM avaliam proposta de acordo em assembleia na próxima semana

Metalúrgicos devem fazer assembleia na próxima semana para tirar posição sobre pauta

Metalúrgicos devem fazer assembleia na próxima semana para tirar posição sobre pauta


CLAITON DORNELLES/JC
Vitor Laitano
A General Motors (GM) recuou em dois pontos da pauta do acordo da data-base dos metalúrgicos de Gravataí para 2020. Na segunda rodada de negociação em dois dias, o Sindicato dos Metalúrgicos diz que a montadora retirou da lista de itens o trabalho aos domingos sem hora extra e a mudança nos planos de saúde. As tratativas devem ser retomadas na próxima semana.  
A General Motors (GM) recuou em dois pontos da pauta do acordo da data-base dos metalúrgicos de Gravataí para 2020. Na segunda rodada de negociação em dois dias, o Sindicato dos Metalúrgicos diz que a montadora retirou da lista de itens o trabalho aos domingos sem hora extra e a mudança nos planos de saúde. As tratativas devem ser retomadas na próxima semana.  
A medida que tratava do trabalho aos domingos caiu com a retirada do artigo do texto da Medida Provisória 881/2019, aprovada nessa quarta-feira (21) no Senado. O presidente da entidade, Valcir Arcari, disse que a empresa retirou a proposta de revisar os planos de saúde no encontro na sede da montadora na manhã desta quinta. A GM tem cerca de 4 mil trabalhadores diretos no complexo em Gravataí. O contingente supera 6 mil pessoas devido aos vínculos com os sistemistas, que são fornecedores da indústria.  
Ascari informou que haverá uma assembleia da categoria na semana que vem para decidir sobre as propostas e as prioridades na negociação. “Um dos itens da pauta é a mudança no Programa de Participação de Resultados (PPR)”, citou o sindicalista. A GM quer rever as regras de aplicação do programa e incluir critério de produtividade. Além disso, a companhia não quer repassar o PPR em 2019, pagar 50% do valor em 2020 e a cifra integral em 2021. O valor da participação é de R$ 12.700,00.
Após a plenária avaliar e definir os pontos aceitos pelos metalúrgicos, a direção do sindicato voltará a se reunir com a GM em 29 de agosto e 4 e 5 de setembro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia