Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

indústria

- Publicada em 15h39min, 16/08/2019. Atualizada em 16h13min, 16/08/2019.

Fruki prepara dois centros de distribuição em Santa Catarina para este ano

Fabricante gaúcha de bebidas como refrigerante e cerveja quer expandir mercado no estado vizinho

Fabricante gaúcha de bebidas como refrigerante e cerveja quer expandir mercado no estado vizinho


FRUKI/DIVULGAÇÃO/JC
Bruna Oliveira
A Bebidas Fruki, fabricante gaúcha de refrigerantes e cerveja, prepara novos passos para aumentar a presença fora do Rio Grande do Sul. A indústria com sede em Lajeado, no Vale do Taquari, vai implementar ainda este ano seus dois primeiros centros de distribuição de bebidas em Santa Catarina, um em Blumenau e outro em Chapecó. 
A Bebidas Fruki, fabricante gaúcha de refrigerantes e cerveja, prepara novos passos para aumentar a presença fora do Rio Grande do Sul. A indústria com sede em Lajeado, no Vale do Taquari, vai implementar ainda este ano seus dois primeiros centros de distribuição de bebidas em Santa Catarina, um em Blumenau e outro em Chapecó. 
A chegada mais agressiva ao mercado vizinho, onde a marca está presente há três anos, busca explorar pontos estratégicos: o Oeste catarinense, pela proximidade com o Rio Grande do Sul e a semelhança com a cultura gaúcha, e o Norte, pela proximidade com o Litoral e cidades expressivas para a economia de Santa Catarina, como Joinville. Quem explica é o presidente do Conselho Deliberativo da Fruki, Nelson Eggers, que recentemente passou o posto da presidência da empresa para a filha Aline Eggers.  
O CD de Blumenau tem inauguração prevista para setembro, enquanto a unidade de Chapecó deve ficar pronta em outubro. O espaços são alugados e, de início, servirão de teste para novas expansões no estado vizinho. No Rio Grande do Sul, são cinco centros de distribuição operando atualmente, em Lajeado, Canoas, Caxias do Sul, Pelotas e Santo Ângelo.
Eggers conta que a investida em Santa Catarina se intensificou em janeiro deste ano, quando a empresa foi uma das patrocinadoras do Campeonato Catarinense de Futebol, através do Fruki Guaraná, carro-chefe da fabricante. Outras ações de marketing têm aproximado a marca de grandes redes de atacarejo, levando os rótulos aos supermercados catarinenses.
A investida em crescimento já se reflete em números. O faturamento da Fruki cresceu 19% no primeiro semestre de 2019, acompanhado de uma alta de 8% no volume de vendas em relação aos seis primeiros meses do ano passado. O balanço positivo, de acordo com Eggers, é resultado da ampliação de itens no portfólio, como a cerveja Bellavista, há um ano no mercado. Ainda assim, "cresceu pouco por falta de espaço", avalia Eggers.
Para acompanhar a demanda, a Fruki está construindo uma nova fábrica no Rio Grande do Sul, no município de Paverama, com planos de entrega para 2020. O investimento deve fechar "entre R$ 100 milhões e R$ 200 milhões", especula Eggers. O valor total vai depender da configuração que a planta terá, que já se sabe que contemplará tecnologias da indústria 4.0, a exemplo de como já ocorre na linha de Lajeado.
A unidade em Paverama deve desafogar a produção de Lajeado, que tem capacidade para 420 milhões de litros por ano e que continuará operando. O novo local ainda produzirá outros itens, como energéticos, chás, sucos e bebidas funcionais. Por falta de espaço na fábrica atual, a linha de energéticos é produzida em São Paulo e a de sucos, na Serra gaúcha. Já a linha de cervejas BellaVista é fabricada em planta no Paraná.
A Fruki possui um mix de 59 produtos no seu catálogo, incluindo a Água da Pedra, que começa a superar a fabricação de refrigerante em volume.  
Comentários CORRIGIR TEXTO