Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 09 de agosto de 2019.
Dia Internacional dos Povos Indígenas.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Edição impressa de 09/08/2019. Alterada em 09/08 às 03h00min

Lavoura de trigo entra em fasede floração no Rio Grande do Sul

Plantio atinge uma área de aproximadamente 739 mil hectares

Plantio atinge uma área de aproximadamente 739 mil hectares


/FECOAGRO/DIVULGAÇÃO/JC
O plantio do trigo foi encerrado nesta semana e atinge uma área inicialmente estimada de 739,4 mil hectares. A maioria das lavouras está na fase de desenvolvimento vegetativo (perfilhamento e alongamento do colmo) e 3% estão em floração. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado pela Emater nesta quinta-feira, nas regiões do Alto Jacuí, Celeiro e Noroeste Colonial, responsáveis por 30% da área de trigo do Estado, a cultura se desenvolve de forma satisfatória, em função das temperaturas mais baixas, alta luminosidade e umidade do solo ideal.
O plantio do trigo foi encerrado nesta semana e atinge uma área inicialmente estimada de 739,4 mil hectares. A maioria das lavouras está na fase de desenvolvimento vegetativo (perfilhamento e alongamento do colmo) e 3% estão em floração. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado pela Emater nesta quinta-feira, nas regiões do Alto Jacuí, Celeiro e Noroeste Colonial, responsáveis por 30% da área de trigo do Estado, a cultura se desenvolve de forma satisfatória, em função das temperaturas mais baixas, alta luminosidade e umidade do solo ideal.
Na Fronteira Noroeste e nas Missões, com 27% da área de trigo, as lavouras se recuperaram das chuvas da semana anterior e foi possível concluir a adubação em cobertura. Além disso, o frio impediu a proliferação de lagartas, e o tempo seco permitiu que os produtores realizassem o controle destas em lavouras atacadas no início do desenvolvimento da cultura do trigo.
Para esta safra, a estimativa de plantio de canola é de 32,7 mil hectares, com rendimento médio de 1.258 quilos por hectare. Das lavouras do Estado, 35% delas se encontram na fase de desenvolvimento vegetativo, 44% em floração e 21% na fase de enchimento do grão. A ocorrência de geadas no final de julho e início de agosto em algumas lavouras em plena floração provocou danos na produtividade, levando alguns produtores a encaminharem a solicitação de amparo do Proagro.
A área implantada com a cultura da cevada é de 42,4 mil hectares, com rendimento médio de 2.073 quilos por hectare. Em 99% das lavouras plantadas com cevada no Estado, a fase é de desenvolvimento vegetativo e 1% está em floração. A área estimada com o plantio de aveia branca para grão é de 299,86 mil hectares, com produtividade esperada de 2.006 mil hectares. No Estado, 63% das lavouras encontram-se na fase de desenvolvimento vegetativo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia