Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 07 de agosto de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

CONSUMO

Edição impressa de 07/08/2019. Alterada em 07/08 às 03h00min

Cesta básica de Porto Alegre cai, mas é a mais cara do País em julho

Sete dos 13 produtos que compõe o conjunto de alimentos ficaram mais baratos no mês passado

Sete dos 13 produtos que compõe o conjunto de alimentos ficaram mais baratos no mês passado


MARCO QUINTANA/JC
O custo da cesta básica de Porto Alegre caiu 1,04% em julho, passando de R$ 498,41, no mês anterior, para os atuais R$ 493,22. Mesmo com a queda, o custo do conjunto de alimentos na Capital foi o mais caro do País no mês. No ano, a cesta está 6,13% mais cara e, em 12 meses, registrou alta de 13,38%, conforme divulgou nesta terça-feira (6) o Dieese. 
O custo da cesta básica de Porto Alegre caiu 1,04% em julho, passando de R$ 498,41, no mês anterior, para os atuais R$ 493,22. Mesmo com a queda, o custo do conjunto de alimentos na Capital foi o mais caro do País no mês. No ano, a cesta está 6,13% mais cara e, em 12 meses, registrou alta de 13,38%, conforme divulgou nesta terça-feira (6) o Dieese. 
Sete dos 13 produtos que compõe o conjunto de alimentos ficaram mais baratos, com destaque para o café (-4,33%), o tomate (-3,03%), o leite (-2,33%), a manteiga (-2,29%), o feijão (-2,00%), a banana (-1,59%) e a carne (-1,31%). Na contramão, cinco itens subiram de preço: a batata (6,25%), o açúcar (2,63%), o arroz (2,55%), a farinha de trigo (0,79%) e o pão (0,22%).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia