Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de agosto de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

Edição impressa de 06/08/2019. Alterada em 05/08 às 22h44min

Acidentes com a rede elétrica aumentam no País

Poda de árvores está entre as principais causas dos incidentes

Poda de árvores está entre as principais causas dos incidentes


/SMSURB/PMPA/JC
Jefferson Klein
No ano passado, os acidentes envolvendo as redes elétricas das distribuidoras brasileiras cresceram 3% quanto ao número de ocorrências e 5,8% nos incidentes fatais, em relação a 2017. Conforme dados da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), foram registrados pelas concessionárias 891 acidentes em todo o País em 2018, sendo que 271 foram de maior gravidade e ocasionaram a morte das vítimas (no ano anterior, foram registrados 19 casos fatais a menos). O levantamento não abrange choques elétricos que ocorrem dentro das residências, envolve apenas as situações em que há o contato com as redes elétricas das distribuidoras.
No ano passado, os acidentes envolvendo as redes elétricas das distribuidoras brasileiras cresceram 3% quanto ao número de ocorrências e 5,8% nos incidentes fatais, em relação a 2017. Conforme dados da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), foram registrados pelas concessionárias 891 acidentes em todo o País em 2018, sendo que 271 foram de maior gravidade e ocasionaram a morte das vítimas (no ano anterior, foram registrados 19 casos fatais a menos). O levantamento não abrange choques elétricos que ocorrem dentro das residências, envolve apenas as situações em que há o contato com as redes elétricas das distribuidoras.
Para tentar evitar o aumento desses números, a Abradee lançou ontem a 13ª Semana Nacional da Segurança/Campanha do Uso Consciente da Energia Elétrica. A iniciativa conta com o apoio das concessionárias espalhadas pelo Brasil e chegará à população através de informações nas contas de luz, vídeos, redes sociais, entre outros meios. As sete principais causas de acidentes estão relacionadas a obras de construção e manutenção predial, ligações clandestinas, brincadeiras com pipas, instalações de antenas de TV, operação de máquinas agrícolas, cabo energizado no solo e podas de árvores. O presidente da Abradee, Marcos Aurélio Madureira da Silva, informa que esses fatores correspondem a cerca de 60% dos acidentes ocorridos.
Notícias sobre economia são importantes para você?
A construção e manutenção predial é a área que acumula o maior percentual de incidentes (89 mortes no ano passado). Silva destaca que foi nesse segmento que os casos mais cresceram nos últimos anos. O dirigente atribui esse fenômeno a obras que são realizadas sem os devidos cuidados, como prédios erguidos muito próximos à rede elétrica. A elevação em números absolutos dos acidentes, considerando a soma de todos os setores, é um fenômeno relativamente recente.
Segundo a Abradee, no período de 2009 a 2016, houve uma redução e estabilização na ocorrência de incidentes em comparação aos anos anteriores. Se for levada em conta a proporção de acidentes pelo total da população, houve avanços. Em 2001, para uma população de 171,9 milhões, foram registradas 381 mortes, ou seja, uma morte para cada 451 mil habitantes. Em 2018, para uma população estimada de 208,5 milhões, foram registrados 271 acidentes fatais (uma morte a cada 770 mil habitantes).
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia