Porto Alegre, segunda-feira, 27 de julho de 2020.
Dia do Despachante.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 27 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

trabalho

- Publicada em 14h25min, 05/08/2019. Atualizada em 14h25min, 05/08/2019.

Custo operacional do banco deve ser irrelevante para saques do FGTS, diz Caixa

Banco não concluiu a estimativa de custo para operacionalizar o cronograma de saques do FGTS e do PIS

Banco não concluiu a estimativa de custo para operacionalizar o cronograma de saques do FGTS e do PIS


CAIXA ECONÔMICA FEDERAL/DIVULGAÇÃO/JC
O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse nesta segunda-feira (5), que o banco não concluiu a estimativa de custo para operacionalizar o cronograma de saques do Fundo de Garantia do Fundo de Serviço (FGTS) e do PIS, mas avaliou que o impacto deve ser irrelevante para o banco.
O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse nesta segunda-feira (5), que o banco não concluiu a estimativa de custo para operacionalizar o cronograma de saques do Fundo de Garantia do Fundo de Serviço (FGTS) e do PIS, mas avaliou que o impacto deve ser irrelevante para o banco.
"Não terá impacto relevante. Nenhum outro banco teria essa capacidade de atender 106 milhões de trabalhadores. Já temos uma rede com correspondentes bancários e lotéricas. Se fosse necessário montar uma rede nova custaria bilhões de reais", afirmou Guimarães.
Segundo ele, mesmo se a medida for alterada no Congresso com o aumento dos limites de saques do FGTS - cujo teto hoje é de R$ 500 por conta ativa e inativa -, o custo operacional para o banco não deve se elevar.
"A Caixa se ajusta tranquilamente. E se houver algum desequilíbrio, conversaremos com o Conselho Curador do FGTS para aumentar a nossa remuneração", completou Guimarães.
Comentários CORRIGIR TEXTO