Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 25 de julho de 2019.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

bebidas

25/07/2019 - 10h24min. Alterada em 25/07 às 10h24min

Lucro líquido ajustado da Ambev vai a R$ 2,712 bilhões no 2º trimestre

Fabricante também registrou aumento no volume de cerveja vendida no Brasil no período

Fabricante também registrou aumento no volume de cerveja vendida no Brasil no período


AMBEV/DIVULGAÇÃO/JC
Estadão Conteúdo
A Ambev registrou lucro líquido ajustado de R$ 2,712 bilhões no segundo trimestre de 2019, resultado 16,1% maior que os R$ 2,335 bilhões apurados em igual período no ano passado. Já o lucro líquido ajustado atribuído ao controlador foi de R$ 2,616 bilhões, alta de 16,8% na comparação anual.
A Ambev registrou lucro líquido ajustado de R$ 2,712 bilhões no segundo trimestre de 2019, resultado 16,1% maior que os R$ 2,335 bilhões apurados em igual período no ano passado. Já o lucro líquido ajustado atribuído ao controlador foi de R$ 2,616 bilhões, alta de 16,8% na comparação anual.
Os resultados já contabilizam a adoção da norma contábil IFRS16, que altera a divulgação de arrendamentos. A Ambev decidiu pela adoção retrospectiva completa e reapresentou os saldos de 2018.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado do período subiu 0,4%, para R$ 4,691 bilhões. Já no critério orgânico, aplicando-se taxas de câmbio constantes, o Ebitda teve crescimento de 0,3%. A margem Ebitda ajustado passou para 38,6%, de 40,6% no segundo trimestre de 2018.
Entre abril e junho deste ano, a receita líquida da companhia somou R$ 12,145 bilhões, expansão de 5,5% na comparação anual. O resultado financeiro líquido foi uma despesa de R$ 567,4 milhões, 48,5% menor na base anual.
Com isso, na primeira metade de 2019, a Ambev reportou um lucro líquido ajustado de R$ 5,474 bilhões, valor 10,9% acima do registrado em igual período de 2018. Já o Ebitda ajustado chegou a R$ 9,811 bilhões (+3,7% na base anual), enquanto a receita líquida atingiu R$ 24,785 bilhões (+7,1%).

Ambev tem aumento de 2,9% no volume vendido de cerveja no Brasil no 2º trimestre

A Ambev registrou aumento no volume vendido de cerveja no Brasil no segundo trimestre de 2019, chegando a 18,25 milhões de hectolitros, 2,9% a mais que o reportado entre abril e junho do ano passado. Houve também aumento de 6,7% na receita líquida, para R$ 5,296 bilhões. Com isso, a receita líquida por hectolitro (ROL/hl) subiu 3,7%, em linha com a inflação do período, para R$ 290,3.
Apesar desse aumento, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de Cerveja Brasil no segundo trimestre caiu 8,5% na comparação anual, para R$ 1,983 bilhão, com contração da margem Ebitda de 6,2 pontos porcentuais, para 37,5%.
A Ambev voltou a reportar aumento do custo do produto vendido (CPV) que, segundo a companhia, sofreu impacto do câmbio e dos preços das commodities, especialmente alumínio e cevada.
Nos comentários da administração sobre a estratégia no Brasil, a companhia cita que o segmento das cervejas premium continua mostrando resultados "animadores", com as marcas globais Budweiser, Stella Artois e Corona crescendo dois dígitos em conjunto no segundo trimestre.
Já no segmento core, a Ambev apontou que a Brahma passa por um "forte momentum", reforçado pelo reality show digital "O Próximo Número Um", produzido em parceria com o Villa Mix. A marca também fez campanha com a jogadora Marta, da seleção brasileira, durante a Copa do Mundo de futebol feminino.
No caso da Skol, a Ambev ressaltou os resultados da campanha da família Skol e a expansão nacional da Skol Puro Malte, lançada durante o carnaval.
O volume de cerveja vendido no Brasil nos seis primeiros meses de 2019 subiu 7,2%, para 39,25 milhões de hectolitros. A receita líquida cresceu 11,2%, para R$ 11,429 bilhões, levando a ROL/hl para R$ 291,2, alta de 3,7%. Já o Ebitda do semestre de Cerveja Brasil recuou 1,1%, para R$ 4,561 bilhões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia