Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

agronegócios

11/07/2019 - 10h26min. Alterada em 11/07 às 10h26min

IBGE estima que safra será de 236 milhões de toneladas em 2019

Projeção indica alta de 4,2% em relação ao resultado de 2018

Projeção indica alta de 4,2% em relação ao resultado de 2018


Karine Viana/Palácio Piratini/Divulgação/JC
Estadão Conteúdo
A safra agrícola de 2019 deve totalizar 236,0 milhões de toneladas, uma alta de 4,2% em relação ao resultado de 2018, o equivalente a 9,5 milhões de toneladas a mais. Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de junho, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
A safra agrícola de 2019 deve totalizar 236,0 milhões de toneladas, uma alta de 4,2% em relação ao resultado de 2018, o equivalente a 9,5 milhões de toneladas a mais. Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de junho, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Em relação ao levantamento de maio, houve elevação de 0,6% na estimativa para a produção deste ano, o equivalente a 1,3 milhão de toneladas a mais.
Se confirmada, será a segunda maior safra da história, atrás apenas da de 2017, quando a produção somou 238,4 milhões de toneladas.
Os produtores brasileiros devem colher 62,8 milhões de hectares na safra agrícola de 2019, uma elevação de 3,0% em relação à área colhida em 2018. O resultado é 0,3% maior que o previsto no levantamento referente a abril, divulgado no mês passado, o equivalente a 171,8 mil hectares a mais.
Em relação a 2018, houve aumento de 6,8% na área do milho e de 2,2% na da soja, e queda de 10,1% na área de arroz.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia