Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

11/07/2019 - 10h09min. Alterada em 11/07 às 11h16min

Dólar segue em baixa à espera de votação de destaques à Previdência

Estadão Conteúdo
O dólar segue em baixa nesta quinta-feira (11) com investidores na expectativa pela votação dos destaques à reforma da Previdência no plenário da Câmara dos Deputados, após a aprovação do texto-base quarta-feira à noite por 379 votos favoráveis e 131 contrários. Na Câmara, há 18 destaques (propostas de alteração) à PEC da Previdência para serem votados.
O dólar segue em baixa nesta quinta-feira (11) com investidores na expectativa pela votação dos destaques à reforma da Previdência no plenário da Câmara dos Deputados, após a aprovação do texto-base quarta-feira à noite por 379 votos favoráveis e 131 contrários. Na Câmara, há 18 destaques (propostas de alteração) à PEC da Previdência para serem votados.
No mercado à vista, às 10h, o dólar caía 0,10%, a R$ 3,7520. Na mínima, cedeu até R$ 3,7341 - menor valor intraday desde 28 de fevereiro, quando a mínima ficou em R$ 3,7177. O dólar futuro para agosto recuava 0,16%, a R$ 3,7540.
Os dados de vendas no varejo no País são monitorados, mas ficam em segundo plano. As vendas do comércio varejista caíram 0,1% em maio ante abril, na série com ajuste sazonal. Na comparação com maio de 2018, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 1% em maio de 2019, uma vez que a base de comparação é muito baixa devido à greve de caminhoneiros no País em maio de 2018.
No exterior, o índice DXY recua e a moeda americana também cai majoritariamente frente a maioria das divisas emergentes ligadas a commodities. Os investidores ecoam ainda as declarações do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, que na quarta reafirmou uma postura "dovish" sobre a política monetária americana, durante depoimento na Câmara dos Representantes dos EUA. A expectativa é de início do corte de juros na reunião do Fed do fim deste mês. Nesta quinta, Powell volta a falta no Comitê de Bancos do Senado às 11 horas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia