Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de julho de 2019.
Dia da Pizza.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

10/07/2019 - 08h05min. Alterada em 10/07 às 08h05min

Bolsas da Ásia fecham sem sinal único à espera de Powell

Estadão Conteúdo
Os mercados acionários asiáticos encerraram o pregão desta quarta-feira (10) sem sinal único diante da cautela dos investidores antes do depoimento do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, no Congresso dos Estados Unidos. Os agentes do mercado esperam que Powell dê mais pistas sobre o futuro das taxas de juros americanas à medida que precificam, no momento, 100% de chance de cortes nos juros ainda neste mês, de acordo com os contratos futuros dos Fed funds compilados pelo CME Group.
Os mercados acionários asiáticos encerraram o pregão desta quarta-feira (10) sem sinal único diante da cautela dos investidores antes do depoimento do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, no Congresso dos Estados Unidos. Os agentes do mercado esperam que Powell dê mais pistas sobre o futuro das taxas de juros americanas à medida que precificam, no momento, 100% de chance de cortes nos juros ainda neste mês, de acordo com os contratos futuros dos Fed funds compilados pelo CME Group.
Na agenda de indicadores da Ásia, os dados mais relevantes foram os de inflação na China. O índice de preços ao consumidor (CPI) do país asiático subiu 2,7% na comparação anual de junho, em linha com o esperado por analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. O índice de preços ao produtor (PPI), porém, ficou estável ante projeções de alta de 0,2% na base anual de junho. Na avaliação do economista Li Wei, do Standard Chartered, as leituras mais suaves de inflação devem abrir caminho para uma flexibilização adicional da política monetária no país.
"A inflação baixa cria uma janela para impulsionar menores taxas de juros ou de mais estímulos para as empresas", disse Li. Apesar disso, o índice Xangai Composto fechou em queda de 0,44%, em 2.915,30 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzen Composto recuou 0,47%, para 1.621,81 pontos.
Os mercados chineses deixaram de lado até mesmo novas conversas entre o vice-premiê Liu He com o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, e o representante comercial americano, Robert Lighthizer, por telefone. A espera pelos comentários de Powell ditou, ainda, o rumo dos negócios no Japão, onde o índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, fechou em queda de 0,15%, com 21.533,48 pontos, após dia sem sinal único em Nova Iorque.
Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,31%, para 28.204,69 pontos, e, em Seul, o Kospi avançou 0,33%, para 2.058,78 pontos. Na Oceania, o índice australiano S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, fechou a quarta-feira com alta de 0,36%, para 6.689,80 pontos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia