Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tributos

03/07/2019 - 13h44min. Alterada em 03/07 às 13h47min

Governo diz estar no 'finalmente' para o novo eSocial, muito mais simples

Governo quer lançar o novo programa antes de a MP da liberdade econômica ser convertida em lei

Governo quer lançar o novo programa antes de a MP da liberdade econômica ser convertida em lei


MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL/JC
Estadão Conteúdo
O secretário de Produtividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, disse que o Brasil está na reta final para lançar o novo eSocial, que será simplificado. "Suspendemos toda a expansão prevista para o eSocial e o lançamento do novo programa será muito em breve", afirmou.
O secretário de Produtividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, disse que o Brasil está na reta final para lançar o novo eSocial, que será simplificado. "Suspendemos toda a expansão prevista para o eSocial e o lançamento do novo programa será muito em breve", afirmou.
O governo quer lançar o novo programa antes de a medida provisória da liberdade econômica ser convertida em lei, o que acontecerá até setembro. A promessa foi feita depois de o relator da medida provisória da liberdade econômica, deputado Jerônimo Georgen (PP-RS), cogitar incluir em seu relatório a extinção do programa.
Georgen quer que o governo publique, já até a próxima semana, as diretrizes do novo eSocial para não incluir a previsão da extinção do programa em seu relatório. "Só promessa eu não aceito", afirmou. Segundo ele, o governo não quer acabar com o eSocial, mas corrigi-lo. "Não tenho nenhum problema quanto a isso, mas do jeito que está não quero que fique", afirmou o deputado.
O relatório de Georgen seria lido nesta quarta-feira, mas a reunião foi cancelada e a leitura remarcada para o dia 9, para dar mais tempo para as negociações. Uma versão preliminar do relatório, ainda em discussão, prevê a extinção de sistemas de escrituração digital federais, o que inclui o eSocial. O texto determina que as obrigações cumpridas a partir desse sistema ficam suspensas até a entrada em vigor de um novo programa.
Leia mais: 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia