Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

03/07/2019 - 08h11min. Alterada em 03/07 às 08h11min

Bolsas asiáticas fecham em baixa com preocupações sobre comércio global

Estadão Conteúdo
As bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada nesta quarta-feira (3), à medida que preocupações sobre a perspectiva do comércio global e um novo indicador chinês fraco pesaram no sentimento do investidor.
As bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada nesta quarta-feira (3), à medida que preocupações sobre a perspectiva do comércio global e um novo indicador chinês fraco pesaram no sentimento do investidor.
Entre os mercados chineses, o índice Xangai Composto caiu 0,94% hoje, a 3.015,26 pontos, enquanto o menos líquido Shenzhen Composto recuou 1,18%, a 1.600,02 pontos.
Pesquisa da IHS Markit mostrou que o setor de serviços da China se expandiu em junho no ritmo mais fraco em quatro meses, apesar de múltiplos esforços de Pequim para estimular a segunda maior economia do mundo.
Embora a China e Estados Unidos tenham concordado em suspender a adoção de novas tarifas a produtos um do outro no último fim de semana, a postura protecionista de Washington continua preocupando os agentes dos mercados.
Na segunda-feira (01), os EUA ameaçaram impor tarifas a US$ 4 bilhões em produtos da União Europeia, como parte de uma disputa que se arrasta há 15 anos na Organização Mundial do Comércio (OMC) sobre subsídios concedidos ao fabricante americano de aviões Boeing e a seu concorrente europeu, a Airbus.
Há relatos também de que os EUA pretendem tarifar aço importado do Vietnã originalmente produzido na Coreia do Sul e em Taiwan, sob o argumento que de que a prática burla encargos americanos contra dumping e subsídios.
Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei caiu 0,53% em Tóquio nesta quarta, a 21.638,16 pontos, pressionado por ações dos setores de eletrônicos e petrolífero; o Hang Seng teve baixa marginal de 0,07% em Hong Kong, a 28.855,14 pontos; o sul-coreano Kospi recuou 1,23% em Seul, a 2.096,02 pontos, acumulando perdas pelo quarto pregão consecutivo após o governo da Coreia do Sul reduzir projeções econômicas para este ano; e o Taiex apresentou queda de 1,12% em Taiwan, a 10.743,77 pontos.
Na Oceania, por outro lado, o mercado australiano ficou no azul pela terceira sessão seguida, impulsionado por papéis de prestadores de serviços e ligados ao segmento imobiliário. O S&P/ASX 200 avançou 0,49% em Sydney, a 6.685,50 pontos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia